quarta-feira, 14 de fevereiro de 2024

VIDA DE SÃO JOSÉ, SEGUNDO, SUPOSTAS: "APARIÇÕES DE NOSSA SENHORA".

Em tempos de pós-verdade, tudo está sendo abalado pela estratégia midiática das entidades que de um jeito envolvente, vem manipulando ás consciências, e arrastando parte do clero e do povo de Deus ao erro, com promessas de curas, milagres, prosperidade, através de esquemas de correntes neopentecostais, que atrai as massas a uma espécie de "catequese", que pode fortalecer cisma, colocando o povo contra o Papa Francisco, contra a Bíblia da CNBB, e estes, de forma estratégica, divulgam narrativas de supostas aparições de Nossa Senhora, que está mudando tudo aquilo que os apóstolos pregaram e viveram, desde a Igreja primitiva, testemunhando até o martírio, que o filho de Deus, nasceu, morreu e ressuscitou, conforme a nossa Profissão de FÉ.

O velho diabo é teólogo e pode estar usando das supostas "aparições de Maria", para divulgar através das mídias o seu propósito..

A história que vamos descrever a baixo, não é um dos 180 evangelhos apócrifos e nem série de TV, são parte da catequese das supostas aparições de Nossa Senhora no Brasil, que vem alimentando ás almas nas redes sociais, enquanto o Pastor dorme.

Noa da tribo de Fanuel é irmã da profetiza Ana que estava no templo com o profeta Simeão, e foi Noa que avisada por anjo, acolheu José e Maria em Belém para o menino Jesus nascer.

Segundo a suposta "Nossa Senhora", em suas aparições, José desde criança tinha um dom especial, como que de um engenheiro de construções e assim era contratado por famílias abastadas para construir casas e ai José ao ser contratado, pensava e desenhava o projeto da casa e passava para o seu sócio construtor de nome Lameque, para fazer a construção e quando a casa estava pronta, José fazia a porta, janela e os móveis da casa. 

No percurso da viagem a caminho da casa de Isabel e Zacarias, José foi junto e pararam para descansar, quando avistaram um casal que vinha pelo caminho conversando e Maria, percebeu que existia entre o casal, uma discussão, e quando o casal chegou próximo de José e Maria, que estavam descansando na sombra de uma arvore, Gibar reconheceu José, e enquanto Raquel uma mulher de muitas virtudes sentou ao Lado de Maria para conversar, José se afastou e foi com Gibar conversar, sobre a casa de três quartos que tinha sido projetado por José e ai descobriu que o motivo da discussão no caminho era porque Raquel não engravidava de um filho homem e a casa era muito grande para o casal, e diante á situação Gibar resolveu deixar Raquel e ai José pede a Gibar que coloque toda a sua confiança no Deus todo Poderoso.    

Quando o casal se despediu de José e Maria, e saíram da sombra da árvore, José Caminhou alguns metros, parou olhou para trás e chamou o amigo sem paciência Gibar e disse: Raquel terá três filhos que será a alegria de sua casa e os quartos vazios serão ocupados e a felicidade será constante em seu lar, confia no Deus todo poderoso, pois hoje, Ele veio ao seu encontro e Gibar acreditou.

Raquel teve três filhos sendo dois filhos gêmeos, Natanael e Araon e uma filha com o nome de Atália.

A casa onde Jesus reuniu os discípulos para á última ceia, pertencia a um homem de nome Calebe e foi projetada por José e construída por Lameque e todos os moveis foram feitos por José.

Calebe tinha um filho chamado Natã e quando Jesus ainda criança foi ao templo e discursava com os doutores da lei, Natã estava com a sua mãe no templo e Natã ficou afastado dos doutores, ouvindo a conversa dos mestres da lei com Jesus. 

O sócio de José, o construtor Lameque era rico e tinha uma filha paralitica e José aconselhou a ir ao encontro de Jesus e levar a filha e deu a dica em dia de sábado de onde Jesus estava e assim Lameque pegou um barco e foi ao encontro de Jesus.

Naquele dia estava acontecendo uma discussão dos fariseus com Jesus no templo e todos conheciam o construtor de suas casas e derrepente Lameque chega com a sua comitiva, esposa, filha e servos e Jesus ao visualizar a filha paralitica, realiza a cura e muitos passam acreditar que Jesus é o filho de Deus, e outros saíram furiosos, 

Nesse dia da cura da filha paralitica no templo, Calebe estava presente e foi tomado de grande emoção, e quando Jesus e Maria estava saindo do templo, Calebe foi até Jesus e o convida para ir passar o dia em sua casa e Jesus tira Calebe e chama a parte e diz: Entrarei em sua  casa em um dia que jamais será esquecido pelos homens.

Calebe pergunta mais quando Senhor tu irás a minha casa, nos visitar? E Jesus fala: no dia que sua esposa Jane afirmar ter visto um grande clarão, uma luz no andar superior de sua casa, nesse dia enviarei dois dos meus discípulos e eles chegaram com Malachai e em seguida chegara minha Mãe(Maria) acompanhada de outras mulheres e ai os olhos de Jane brilharam e escorreu lagrimas.  

Tempos depois, aconteceu como Jesus falou e a partir dai, Maria e as mulheres preparam a casa para acolher Jesus e seus discípulos para a última ceia.

A refeição aconteceu no andar de cima da casa projetada por José e as santas mulheres ficaram na parte de baixo e Maria ficou na escada e escutou tudo que aconteceu e quando Judas saiu da mesa, correndo pela escada, Maria segurou Judas pelo braço, e Judas entendeu Maria, e não quis conversa e foi..

José de Arimatéia tinha uma filha, que se chamava Samantra e essa moça conheceu o trabalho social de José, ensinando a sua profissão aos jovens do Egito, e admirada com a Sagrada família, trabalhava com a juventude a boa noticia de Jesus. 

Pilatos tinha um filho que era paralitico e Samantra era sua amiga, e Samantra vai convencer o pai: José de Arimatéia a ajudar Jesus.

A esposa de Pilatos teve uma visão e pensou ser um sonho, e atormentada pediu a Pilatos a não se meter com aquele justo, chamado Jesus, pois viu todo o sofrimento do processo de crucificação, e no momento em que Jesus morre, acontece o terremoto, e ela vê parte de sua casa desabando e caindo sobre o quarto do filho Adiel que é paralítico e vê o seu filho sair correndo em meio ao quarto desabando pelo terremoto.

No momento em que Jesus morre na Cruz, acontece o terremoto conforme a visão da esposa de Pilatos, que sai desesperada, correndo para salvar o filho Adiel e o encontra andando e curado.

Pilatos ao tomar conhecimento dos fatos se arrepende amargamente da crucificação e muda de vida com a sua conversão e a partir dai perdeu a carreira e tudo o que possuía e se salvou.

Samantra a filha de José de Arimatéia, casa com Adiel e se torna evangelizadores.

Matéria: Tarcísio Cirino   

sábado, 10 de fevereiro de 2024

LEONARDO ULBRICH CM É ORDENADO PADRE COM BENÇÃO DO PAPA FRANCISCO

A Congregação da Missão, foi agraciada na cidade de Mafra em Santa Catarina, com um novo Padre vicentino, neste sábado 10 Fevereiro, na Paróquia São José, com a Ordenação Presbiteral do diácono Leonardo Ulbrich CM, que aconteceu ás 15:00horas, através da imposição das mãos do Bispo local da diocese de Joinvile, Dom Francisco Carlos Bach.

Dom Francisco, durante a sua homilia, levou o novo Presbítero da Congregação da Missão á refletir que o nome de Deus é Misericórdia, e agora é preciso ser Padre e não mercenário e apresentou ás características de um bom Padre, ser: Pastor, discípulo, missionário e misericordioso a exemplo de São Vicente de Paulo que soube acolher e alimentar os pobres, sendo na misericórdia, semelhante ao rosto de Jesus.

Pe.Simão Valenga, Provincial da Congregação da Missão, Provincia do Sul, parabenizou o belo trabalho da animação vocacional que ao longo do tempo, produziu bons frutos e agradeceu toda comunidade vicentina.

Ivonete em nome da Paróquia São José, lembrou que o Padre Leonardo é a décima vocação da presença vicentina em terras da animação vocacional em Mafra e presenteou o novo Padre e o Bispo Dom Francisco Bach.

Pe.Eliezer fez a leitura do Papa Francisco, abençoando o sacerdócio do novo Padre da Congregação da Missão: Pe.Leonardo Ulbrich CM e o novo Presbítero Leonardo, emocionado, agradeceu a todos, em especial á Dom Francisco Bach, pela ordenação e informou que guardara á reflexão da ordenação, pelo resto de sua vida e agradeceu a presença de todos os Padres co-irmãos  e demais ramos vicentinos e demais padres, e, agradeceu sua mãe e lembrou seu Pai já falecido e demais familiares, agradecendo a todas comunidades por onde andou, estudou e trabalhou e que vieram prestigiar a sua ordenação e de modo particular á Paroquia de Santa Cândida onde estudou no seminário vicentino e agora vai trabalhar como Padre, e desenvolver a sua missão junto aos pobres e caminhando até a Imagem de Nossa Senhora das Graças, fez a oração de Consagração do seu sacerdócio.

Matéria: Tarciso Cirino 

sábado, 3 de fevereiro de 2024

ALISSON MEDEIROS AGORA É PADRE VICENTINO.

Na cidade e diocese de Foz do Iguaçu, Paróquia São Francisco de Assis, pela imposição das mãos de Dom Sergio de Deus, aconteceu neste sábado 03 fevereiro a Ordenação Presbiteral do diácono Alisson Bruno Felipe Medeiros, que atualmente trabalha na animação vocacional da Congregação da Missão, Província do Sul.

Dom Sergio, durante a reflexão, lembrou a importância do vocacionado, não terceirizar a outros aquilo que é de sua responsabilidade.

O visitador Provincial Pe.Simão Valenga CM, lembrou que a cerca de 75 anos atrás um Bispo que foi expulso da China, Dom Inácio veio para Curitiba e aqui no Paraná, chegou a Foz de Iguaçu que era nos anos 50 uma grande prelazia, que pegava as cidades de Toledo, Cascavel, Campo Mourão, Laranjeiras e na cidade de Palmas existia outra grande prelazia com o Frei Agostinho dos capuchinhos e aquele Bispo, Dom Inácio, no ardor missionário e no carisma de São Vicente de Paulo, ajudou a formar a diocese de Toledo, Campo de Mourão e depois foi criado a diocese de Foz do Iguaçu, Cascavel, e dentro desse ardor evangelizador, vieram as irmãs vicentinas filhas da caridade que com a sua missão, fundaram colégios e as creches e ai, aparece a história da ordenação Presbiteral de hoje; pois os Pais do baby a criança chamado: Alisson, os pais precisavam trabalhar e deixaram na creche aos cuidados das irmãs filhas da Caridade e assim Deus usou desta história, dessa situação para fazer o chamado do Alisson, para ser um Padre Vicentino.   

A Missa da Ordenação Presbiteral, contou com a presença de Padres da Província do Sul, Frei e sacerdotes amigos, irmãs filhas da caridade e diversos ramos da família vicentina e por último, Pe.Alisson Medeiros, agradeceu a Dom Sergio, familiares e a todos amigos organizadores, que trabalharam para acontecer a sua ordenação na Paróquia São Francisco de Assis, diocese de Foz do Iguaçu.

 Matéria: Tarcísio Cirino

quarta-feira, 3 de janeiro de 2024

SATANÁS FOI ABALADO E COMO RAIO ATINGIU O TEMPLO.

 

Nos últimos (7) sete anos, quer seja nas reflexões da missa na casa Santa Marta ou no ângelus e audiências no vaticano, o Papa Francisco vem alertando a Igreja, a não dialogar com o diabo, jamais, pois o diabo é astuto, sedutor, atraente, muito educado e mesmo sendo um derrotado, é especialista, teólogo e conhece as artimanhas de manipular as consciências, enganar, e pode arrastar você para o seu meio, através do pecado da corrupção.

O tumultuado ano de 2023 terminou e começou um novo ano, com parte do seguimento, fazendo uma espécie de terrorismo mental, que culmina em guerra, contra o processo de evangelização da Igreja em saída do Papa Francisco, alegando esses, que até "deus" se manifestou, retirando com raio as chaves das mãos da estátua de São Pedro em Buenos Aires, Argentina, bem no dia do aniversário de Francisco.  

Dito isso, em síntese, é evidente e não resta dúvida que através da catequese do Papa Francisco o reino de satanás foi abalado e parece que existe um conluio por uma parte da comunicação maligna no meio eclesial, que busca seduzir a todos, para arrasta-los a esse meio, em tempos onde até "videntes" com estratégias de aparições de Nossa Senhora, com  dia e hora marcada, publicam mensagens apocalípticas, para manipular ás consciências, alegando que as tais mensagens é de Nossa Senhora e que se você não se converter a estes grupos cismáticos de cunho politico, "deus" vai enviar castigos.

Amigos diante a essa conjuntura, fiquemos nós do seguimento cristão católico, com o Papa Francisco e seu sucessor e com os passos no caminho da lectio divina no contexto do evangelista Lucas 10:18-21. Eu vi Satanás, como um raio, cair do céu.

Nossa Reflexão: Tarcísio Cirino

sábado, 30 de dezembro de 2023

UM NOVO ANO SEM A TENTAÇÃO DO CISMA.

É possível que falácias, fruto das estratégias de comunicação contra os sucessores de São Pedro, vem alimentando á séculos o mundo eclesial, através de uma pequena parte do clero, que com recursos midiáticos, manipulam as consciências do povo de Deus, em busca do poder politico, para governar, independente de quem quer que seja o Papa, e a partir dai é só Jesus na causa, pois ás raízes das questões religiosas, são mais profundas do que se pode imaginar. 

No tempo de São Paulo VI, dezenas e dezenas, centenas de Padres abandonava a Igreja por discordância com o Papa e a situação eclesial era muito mais delicada do que em tempos de Francisco, a diferença é que naquela época não existia as redes sociais.

Meu Pai, conviveu e conheceu pessoalmente o fundador da Igreja Católica Brasileira e sempre me contava que Dom Carlos Duarte Costa, quando sentiu que estava chegando a hora de morrer, pediu para chamar o Pároco da Paróquia mais próxima para que ele pudesse fazer a confissão e receber a unção dos enfermos e ao ser informado o Pároco mais próximo disse: diga a esse bispo que chame um dos padrezinhos que ele ordenou para lhe atender e não foi.

É dentro desse contexto que em nosso tempo, pensar que o cisma de interesses políticos que estamos vivenciando em meio ás falácias das mídias sociais é do tempo de Francisco?  Podemos afirmar que não e sim dos séculos passados, que pode na conjuntura geopolítica do mundo atual, caminhar para outra porta a exemplo da Igreja Católica Brasileira.

Muito do que se fala nas rodas de conversas e mídias a respeito da instituição eclesial, é feito de forma enviesada, e com essa matéria reflexão, quero levar você a compreender um pouco da problemática no processo da evangelização.

É visível a fome e sede do povo de Deus, que no deserto das periferias existenciais, estão perdidos, a procura do bom pastor e a partir dai, mercenários, entra no campo dos sentimentos, através de esquemas estratégicos de comunicação, que manipula as consciências, daqueles que sofrem e os acolhem.

Quando bispo, padre, chega, em uma diocese ou paróquia, já existe um grupo fragmentado, por vezes conhecidos, como donos de comunidades, que pensou e organizou os horários da agenda de trabalho, crisma, ordenações, reuniões, missa, etc,  e isso, exige, contínua rotina de muito trabalho.

Diante a questão é bastante comum, bispo, pároco, mostrar á que veio, caindo, na tentação de trabalhar obras de governo, como se fossem politico, e assim vai sendo desconstruindo, tudo o que já foi feito nas comunidades de FÉ, em prol das estratégias do sucesso midiático.

Tempos depois quando esses a exemplo do apóstolo dos gentios, que, diante a luz do sol; "caiu do cavalo ou melhor cai na real" e começam a tomar consciência do casamento em que está inserido, ai, já se passou 3,4,5 anos ou mais e já é hora da transferência para outra diocese, onde a cultura sistêmica, recomeça tudo de novo.

Na nova diocese, ao, recomeçar de novo, as coordenações de pastorais e movimentos, é por vezes, escolhido por afinidades, sem que os membros do corpo das pastorais e movimentos, tenham o direito de escolher a coordenação.

Em outras situações as pastorais e movimentos escolhem as suas coordenações, no entanto diante a conjuntura, parte do clero, preso a necessidades particulares, escolhem, entre aqueles que o pajeiam, os clericalizados, para em reuniões de conselhos pastorais, possam impor os interesses em assuntos que está em pauta nos CCPs. 

Amigos, é, em meio a essa problemática, que aqueles cristãos católicos, que estão fora dos conselhos pastorais e não concordando, com os métodos, foram aperfeiçoando nas últimas décadas, aquilo que já existia, em uma espécie de CCP paralelo, que se fortaleceu e muito, nos dias atuais, através de grupo radicais no whatsapp e nas redes sociais.

A força da antiga questão religiosa, presente na sociedade e também, em grupo CCPs paralelo, influencia agentes a ser escolhido a dedo para CCPs oficial, que, culmina a partir dai, no êxito da estratégia paralela, onde: bispo, padre, não tem culpa, pois, muitas vezes, sem conhecimento das estratégias em curso, são como que marido traído, que diante aos ressentimentos tomam decisões que em nosso tempo, pode, estar levando cristãos católicos, a caminhar para o cisma, pensando estes, estar fazendo a vontade de Deus. 

Dito, isso, cabe ao Papa Francisco e seu sucessor, repensar e muito as nomeações de Bispo, e quanto a você, penso que é preciso; repensar a conjuntura eclesial e conversar com o seu bispo, pároco e ajudá-lo a salvar o processo de evangelização, pois em tempos de revolução industrial, e, diante da inteligência artificial robótica, que vem crescendo e mudando radicalmente a Verdade.

Hoje, vivenciamos uma espécie de guerra santa, com objetivos políticos, através do CISMA, em tempos onde a Igreja está perdendo a boa notícia do evangelho e sua Voz!   

Toda revolução, muda os rumos da humanidade para o bem ou para o mal e vai transformando a cultura da sociedade através dos pilares da política, economia, religião e diante da conjuntura eclesial de nosso tempo o cristianismo sendo usado para fins políticos já não impacta ou atraem a juventude e a partir dai os ramos da questão religiosa e também do espiritismo de Alan Kardec é o que mais cresce em massa á décadas no tecido social, em meio as nanotecnologias, tempos onde ideólogos frustrados estão mais preocupados em saber se você é parte do seu grupo de afinidades ou qual é a sua linha de teologia? No entanto o Mistério do Santo Rosário é a faculdade que pode salvar o mundo. 

Deus quer depender de você a todos um Feliz 2024.

Salve Maria! 

Nossa Reflexão: Tarcísio Cirino

sexta-feira, 8 de dezembro de 2023

IGREJA DO RIO GRANDE DO SUL GANHA BISPO VICENTINO.


Ordenação, seja diaconal, presbiteral ou episcopal é sempre um momento rico de espiritualidade na vida de quem é ordenado, família e na vida da comunidade de Fé, que por vezes, nesses tempos de mídias sociais é marcado por uma espécie de romantismo eclesial, no entanto com essa matéria de Ordenação Episcopal o Espírito nos impulsiona a comunicar a boa notícia do reino de Deus, para além das fronteiras
da Igreja do Sul, levando os que foram marcados pelo sinal da Fé, á refletir: Ação do Eterno na conjuntura eclesial, em século que os danos causados pelo homem na casa comum, desencadeou nos últimos meses, fenômeno climático com ondas de calor e fortes chuvas em uma espécie de dilúvio, que vem atingindo a vida dos que estão no campo e nas cidades do sul do Brasil.

É dentro desse contexto que participando da celebração episcopal na Paróquia São Miguel em Irati - PR, o vento do rio do mel nos leva ao momento impar em que Ele chamou a cada um pelo nome para colaborar com os desafios da missão na construção do reino de Deus, nesse mundo em transição.

Alto da Colina é o nome de um lugarejo dos séculos passados, bem conhecido dos imigrantes e escravos que com suas mãos e o suor do rosto, construíram catedral e templos em Curitiba e no Brasil.

Com o transcorrer dos séculos o crescimento populacional foi aumentando e a Capela do Alto da Colina foi passando a ser chamada em Curitiba de Igreja de Santa Cândida e assim às novas gerações do seguimento cristão católico deu origem à Paróquia Santa Cândida e ao conhecido bairro da capital do Paraná que nos últimos anos, passou a ser conhecido mundialmente, através das prisões promovidas pela força midiática da Lava Jato, onde bem antes, á décadas a Igreja é presente nas casas com o laicato, seminaristas, religiosas e Padres atuantes em celebrações de fé, testemunhando na prática o processo de evangelização da Igreja em saída, nas comunidades e no território da Policia Federal, com a Eucaristia sendo levado aos enfermos, idosos e aos que estão no cárcere.

Os Padres Lazaristas mais conhecidos como Vicentinos que trabalham na Província do Sul, no final de 1991 decidiram que o Propedêutico do Seminário menor São Vicente de Paulo em Araucária deveria ter a sua sede própria e também foi decidido que os seminaristas que estavam concluindo o segundo grau no seminário deveriam todos, fazer o Propedêutico

Com a decisão tomada para a nova etapa da formação vocacional aceitando seminaristas já com o segundo grau completo do Brasil e América Latina a dificuldade agora era encontrar um local para construir a sede do Seminário Propedêutico Vicentino e entre tantas e tantas possibilidades que se apresentou o território missionário da Paróquia Santa Cândida se mostrou o lugar favorável.

E assim com o Seminário ainda em estudo para o projeto de construção, acredite! 12 jovens ouviram o chamado e se apresentaram para ser a primeira turma do Seminário Propedêutico Vicentino em Santa Cândida e entre os 12 se apresentou para ser Padre o jovem da cidade de Irati, Odair Miguel Gonçalves dos Santos.

É também na conjuntura do tempo de advento, que hoje 8 dezembro 2023, com a Festa litúrgica da Solenidade da Imaculada Conceição, aconteceu com o lema: "Servir pela caridade" GL 5,13 a Ordenação Episcopal de Mons. Odair Miguel Gonçalves dos Santos CM para somar com os 33 bispos da Igreja que está no Rio Grande do Sul, como Bispo auxiliar da arquidiocese de Porto Alegre.

A ordenação episcopal de Dom Odair, movimentou o Rio do Mel, com a presença do secretário do Regional Sul 2 - Dom Amilton, o Bispo auxiliar de Curitiba, Dom Zico(Reginei) e diversos Bispos, Padres, religiosas, seminaristas, lideranças e o povo de Deus.

A ordenacão episcopal foi Presidida pelo arcebispo da arquidiocese de Porto Alegre e atual Presidente da CNBB - Dom Jaime Spengler, e concelebrada com Dom José Carlos Chacarowski CM, Dom Sérgio Arthur Braschi, com a participação do Provincial da Congregação da Missão Pe.Simão Valenga, Pe.Leandro Maeski, e os co-irmãos da Província do Sul.

Matéria: Tarcísio Cirino 




quarta-feira, 22 de novembro de 2023

O PONTIFICADO DE FRANCISCO NA ÓTICA DO CARDEAL.

Os desafios dos 10 anos do Pontificado de Francisco foi marcado em 2023 na arquidiocese de Curitiba, PUCPR, no último dia 20/11 ás 19:30h, com o Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer, que participando do encontro com diversas lideranças da Igreja, Padres, seminaristas, religiosas, reitor, professores, leigos e a presença do bispo auxiliar de Curitiba, dom Zico (Reginei), e o arcebispo dom Peruzzo.

O cardeal e arcebispo de São Paulo, sob a introdução dos organizadores em meio á diversas perguntas; respondeu ás expectativas das perguntas, com foco nas marcas do Pontificado de Francisco e as perspectivas da herança para o futuro que no momento de Deus, vai dar muitos frutos.

Dom Odilo Scherer: Em cada tempo a Igreja tem o Papa que precisa para a sua época, foi assim no tempo do Papa Pio XII, no tempo de João XXIII, João Paulo II, Bento XVI e agora é Francisco e depois vem outro e assim a Igreja segue o caminho, em cada tempo, em cada época, e cada Papa, marca a sua época.

Antes de ser Papa, o arcebispo de Buenos Aires, Dom Jorge Mário Bergoglio foi coordenador de uma importante comissão que trabalhava no CELAM, durante o dia as conferências de Aparecida e durante a noite fazia a matéria para levar no próximo dia ao plenário e a partir dali, apareceu na comissão do texto a capacidade de Bergoglio em discernir e liderar equipe que culminou em apenas três semanas as conferências com o importante documento de Aparecida. 

Com a renúncia de Bento XVI, cinco anos depois do documento de Aparecida, aconteceu a eleição do Papa Francisco, março de 2013, e o primeiro grande documento que Francisco vai fazer, é, Pós Sinodal, sobre o Sínodo de 2012 que transcorreu sob o pontificado de Bento XVI, com o tema: A Nova Evangelização para a Transmissão da Fé Cristã, outubro 2012 e no mês de fevereiro 2013, Bento XVI renúncia e naquele momento o documento Pós Sinodal não estava pronto e coube ao Papa Francisco fazer a Exortação Pós Sinodal.

Em outubro 2013, saiu a Exortação Evangelii Gaudiam o documento traz as questões postas no Sínodo 2012, mais ditas pelo documento de Aparecida e isso é importante para percebermos a importância do Papa Francisco que leva para a Igreja universal a nossa Igreja católica às temáticas e percepções do nosso documento de Aparecida e projeta  para toda Igreja a Igreja da América Latina, com suas questões, suas preocupações, o modo de trabalhar e suas pontuações importante.

A princípio isso já mostra o primeiro aspecto de uma mudança enorme na Igreja, pois os Papas por séculos, milênios foram europeus, um ou outro do norte da África e oriente médio, mais sempre europeus e de repente o Papa é da América Latina e leva para toda Igreja o documento importante que leva a experiência do espírito vivido em um continente.

A segunda novidade que marca o Pontificado de Francisco é ser o primeiro Papa jesuíta; os jesuítas surgiram no século XVI e depois de 500 anos, temos o primeiro Papa jesuíta e isso é importante, pois temos a espiritualidade inaciana e o seu método que estão presentes no jeito de trabalhar do Papa Francisco. 

Na primeira Assembleia do Sínodo sobre a Igreja Sinodal, no mês outubro 2023, quem acompanhou percebeu que aconteceu uma mudança de método, em vez de debates o Papa Francisco introduziu o método da conversação espiritual onde o Papa os Bispos, Padres, religiosas, laicato todos sentam em mesa redonda para conversar e isso é a derivação do método inaciano que leva ao discernimento dos espíritos.

O método inaciano é uma espiritualidade para ouvir o que Deus está falando através das pessoas, liturgia e diversas circunstâncias e isso requer silêncio, oração, para  escutar, discernir e depois vem a decisão e ação.

Com a renúncia de Bento XVI, existia muitas críticas à cúria romana, existia até aqueles que advogava pedindo o fim da cúria e com a eleição de Francisco, muitos esperavam uma intervenção rápida através de decreto e os meses foram passando o Papa foi dando tempo ao tempo e após ouvir, discernir, decidiu, após oito meses, e entrou em prática o método inaciano e realizou a reforma da cúria, depois de muito ouvir.

O Papa Francisco tem o seu próprio método de trabalho que está transferindo a Igreja e pede muita oração pois o método não é mecânico intelectual, pois ver, julgar e agir é bom, mas é preciso o Espírito Santo e muita oração: ver, ouvir, discernir..

Francisco zela pela unidade da Igreja e tem um carinho especial que é promover e relançar a missão da Igreja e isso aparece claramente na Exortação Apostólica Evangelii Gaudiam, através da Igreja em saída, pois a Igreja é Missionária por Natureza e ai a importância da dimensão social da evangelização, com gestos e atitudes concretas que valorize e ajude os pobre.

A missão da Igreja está longe de ser atingida pois de 8 bilhões de pessoas que estão na casa comum apenas cerca de 3 bilhões são cristãos.

Com a reforma da cúria romana o dicastério mais importante é o da Evangelização e dentro esta a doutrina da Fé, que é o dicastério para a missão da Igreja e isso precisa também ser refletido na organização da Igreja com a caridade, pois a Igreja existe também para ser testemunho de caridade e assim a reforma da cúria é reflexo da eclesiologia para a compreensão do que é Igreja e como a Igreja deve ser.

O anúncio da Palavra, o testemunho da caridade e a santificação são os três grandes serviços da Igreja e o Papa coloca em primeiro lugar o anúncio da Palavra, pois sem o anúncio da Palavra não á Evangelização e sem Evangelização não tem a FÉ e sem Fé não vai despertar a caridade e a santificação.

A terceira marca do Pontificado de Francisco é uma Igreja mais Sinodal e a partir dai o Papa desde o início do pontificado começou a participar das reuniões e começou a falar do mal do clericalismo e o que é clericalismo? É uma Igreja clerical onde tudo é feito pelo clero e Francisco começou a falar que isso é um desvio da Igreja pois a Igreja não é uma instituição clerical e sim uma organização de todo povo de Deus, de todo batizado e não de um grupo de afinidades do clero e por isso a importância que estamos vivendo com o tema da Igreja Sinodal: Comunhão, Participação e Missão.

Comunhão: Todos unidos em torno de Cristo com a Palavra de Deus e os sinais visíveis de comunhão.

Participação: Igreja Sinodal, Igreja participativa, ninguém de braços cruzado, cada um fazendo com alegria a sua parte.

Missão: É o sentido da Igreja Sinodal que Francisco está buscando e de onde o Papa está buscando isso? Do Concílio, da Constituição dogmática Lúmen Gentium, do Concílio Vaticano II, é dai que vem a inspiração que claramente quer viver o Papa Francisco na prática.

Outra marca dos 10 anos do Pontificado de Francisco é o enfrentamento das questões morais do clero na Igreja e da vida religiosa, com a questão de abuso sexuais, abuso de autoridade e a questão da administração, sendo administração pouco clara, pouco compartilhada para conhecimento da Igreja e isso são questões moral muito séria e por isso Francisco está trabalhando muito nisso e no momento ainda não está se falando disso, mais vai começar a se falar muito dessa questão que claramente é muito sério é evidente que as questões é coisas que não estão resolvida, pois são questões humanas e onde tem pessoas os problemas aparecem, porém á uma nova vigilância sobre essas questões para que se tenha um zelo pastoral e não aconteça essas questões de abusos com pessoas que são vítimas.  

Porém existe a questão da transparência dos bens da Igreja e por isso a participação de todos para com os bens da Igreja, para que o patrimônio não seja uma questão clerical e sim compartilhado com os conselhos, conforme prevê as normas do direito canônico e todos precisam ter os conselhos de assuntos econômicos com leigos peritos para que tudo seja feito e conhecido de forma transparente e o enfrentamento das questões morais é duro, mais é expor á público as feridas e aceitar que temos problemas e precisamos fazer o que for necessário para corrigir, superar e evitar.

Por último em síntese, o cardeal de forma firme e com elegância, falou das marcas do Papa da misericórdia e da solidariedade, o Papa das periferias e da casa comum, que por procurar viver o evangelho é tachado de comunista e que é muito estranho pois ás críticas e perseguições é feitas por pessoas que se dizem católicas e estão na Igreja e procuram desautorizar o serviço de comunhão e da missão da Igreja, para que não acreditem no Papa e sim neles e isso é cisma e esperamos que isso se acalme e que a liturgia desse próximo domingo de Cristo Rei do Universo é um momento oportuno de reflexão para cada um de nós refletir, que um dia o juiz vai julgar a cada um e dirá; Eu tive fome e vocês me deram de comer ( Mateus 25:31-46) e assim o cardeal encerrou a reflexão, passando a palavra ao arcebispo de Curitiba. 

Dom Peruzzo: Sempre que a Igreja, passou por tempos difíceis, começou por onde? Atos 15 e lá com os debates e confrontos é bom lembrar que antes do primeiro concilio de Jerusalém o fariseu sábio, disse: que não aconteça de estarmos combatendo o Espirito Santo.

Falar só o que vale mais do que o silêncio e rezar pelo Papa e de forma breve, levou todos a refletir, fazendo menção á site, que não importa o que o Papa faça ou quem seja o Papa, eles criticam.


Matéria: Tarcísio Cirino

Parabéns ao Papa Francisco pelos 10 anos de Pontificado!