segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

SEMINÁRIO SÃO JOSÉ NO SANTUÁRIO DE APARECIDA.

Neste final de semana, em que se comemora a Solenidade da Imaculada Conceição, dogma definido pelo Papa Pio IV em 8 dezembro de 1854. 

Uma boa notícia para as mensageiras(os) do movimento de capelinhas da arquidiocese de Curitiba, que trabalha nas casas durante o ano, evangelizado as famílias através da visita com a imagem de Nossa Senhora nas capelinhas, lectio divina, e ajuda material em prol dos seminários, vocações sacerdotais, religiosas, leigas.

Uma boa notícia neste tempo de advento, foi ver Pe. Regis Bandil, seminaristas e o novo assessor eclesiástico do Movimento de Capelinhas: Pe. Fernando, rezando no Santuário Nossa Senhora Aparecida, com outros sacerdotes neste domingo 09 dezembro 2018.

Viva Nossa Senhora das Capelinhas!
Matéria: Tarcísio Cirino                              

                              

COMIDA DE BOTECO: 1ª EXPOSIÇÃO DE CARROS ANTIGOS

Olá amigos a Paróquia Santo Antônio do Parolin: Promove no próximo sábado dia 15 dezembro, 1ª Exposição de Carros antigos, com uma deliciosa Comida de Boteco.

Se você aprecia estes eventos e conhece um amigo(a) que tem um carro antigo, convide a participar junto conosco deste encontro de carros antigos, com uma deliciosa comida de boteco, música sertaneja ao vivo, pagode e MPB.

Nosso boteco terá todas aquelas iguarias, comidas deliciosas, e estaremos acolhendo a todos, neste sábado dia 15, e com muita alegria, esperamos por você!

Venha, traga toda sua família, convide seus amigos e participe juntos neste tempo de advento em preparação ao Natal.

Local: Paróquia Santo Antonio do Parolin
Endereço: Rua Alferes Poli n° 3390

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO
16 horas: Carreata pela rua
17 horas: Benção dos motoristas, carros
18 horas: Missa Pe. Elias Wolff
19 horas: Deliciosa Comida de Boteco.
Música ao Vivo: ( Pagode, MPB, Sertaneja)

Matéria: Tarcísio Cirino

CENSO: MOVIMENTO DE CAPELINHAS.

Veiculo da Missão: A partir das missões que aconteceu no ano 2000, e fazendo parte do setor de comunicação, Grupos Reflexão, Capelinhas, COMIDI, erá comum realizarmos o censo, pesquisas do quadro de mensageiras(os), que foram gradativamente sendo atualizados até o início do ano 2016, a nível de arquidiocese de Curitiba.

A nova pesquisa com os números de mensageiras(os), que estamos publicando é do Setor Colombo, e foram atualizados, realizados, do mês de maio á dezembro 2018, com visita as comunidades, reuniões, e diálogo via telefone com parte das mensageiras(os), e coordenações. 

Segue á baixo o censo das Paróquias do Setor Colombo, até dezembro 2018, para conhecimento de todos(as).

Paróquia Santa Cândida
Coordenador: Tarcísio Cirino
248 Mensageiras(os)

Paróquia Santa Terezinha de Liseux
Coordenadora: Maria Aparecida Moraes da Silva
142 Mensageiras(os)

Paróquia Nossa Senhora do Rosário
Coordenadora: Irene Naldony
120 Mensageiras(os)

Paróquia Sagrada Família
Coordenadora: Irene da Silva
98 Mensageiras(os)

Paróquia Imaculada Conceição do Atuba.
Coordenadora: Olandina Guimarães
70 Mensageiras(os)

Paróquia Nossa Senhora da Saúde
Coordenadora: Barbara
67 Mensageiras(os)

Paróquia Bom Jesus
Coordenadora: Regina e Ivete
69 Mensageiras(os)

Total: 814 Mensageiras(os).

QUE MISTÉRIO TEM O PAPA?

Em tempos onde carteis, instituições, governos, utiliza os meios de comunicação, a serviço da manipulação das consciências em massa, viver o cristianismo é quase impossível e passou a ser para os santos.

Nos dias atuais é preciso urgente, um olhar, com consciência critica a realidade da conjuntura eclesial, politica, tal como ela é.

Diante do contexto, comunicar com competência e maestria estratégica, a verdade, para que a nossa geração, ou as próximas gerações, tenha consciência critica das forças e meios que governa as consciências em massa no mundo.

Com a força das grandes mídias, a religiosidade sem espiritualidade, deixou nossa geração carente, doente, e sem consciência critica.

A partir dai o homem de nosso tempo, preenche as suas carências na busca do culto ao corpo, procurando uma religião a seu gosto, buscando a felicidade no aplauso, e desta forma se preenche a carência afetiva, de onde nasce em nosso meio, em nosso tempo o grande mercado das seitas.

Em nosso tempo, quem quiser ser influente no presente para  mudar á conjuntura do mundo atual no presente, precisa amar o mundo no presente, saber escutar, discernir, e com maturidade na fé, comunicar até as últimas consequências. 

O Papa Francisco, é o modelo da comunicação no momento, pois fala na terra de Lutero, e domina com maturidade o terreno da comunicação no presente, com linguagem clara que todos compreendem, levando a boa noticia de Jesus Cristo, com a identidade da missão da igreja, sem medo da perseguição no presente.

Ideólogos fracassados se frusta, diante da comunicação do Papa Francisco, nas audiências ás quartas-feiras em Roma.

É um fenômeno de comunicação nas audiências, viagens, jornadas mundiais.  

E que mistério tem o Papa Francisco?

Milhões de pessoas de diversas idades e classes sociais, querem ouvir o Papa Francisco.

Jovens do mundo inteiro deixa o rock, para ouvir um Papa idoso, participando das jornadas mundiais da juventude.

É possível que a chave do mistério, seja uma consciência critica, atualizada para o nosso tempo, através da "Lectio Divina, com á Doutrina Social da Igreja, e maturidade na transmissão da Fé".

E Viva o Papa!!

Texto: Tarcísio Cirino
30-06-2018

JESUÍSMO: UM JESUS PARA TODOS OS GOSTOS!

Os desafios da nova evangelização, em tempos atuais onde organizações  promoveram Jesus, á ser um pop star, uma marca de sucesso no cosmos, meio político, no mundo dos esportes, clubes de futebol, entre os artistas, cantores, seitas - me parece que virou moda falar de Jesus e viralizou nas redes sociais o nome Jesus, dentro do contexto do sistema político do mundo atual, governado pela Bolsa de Valores.

Vivemos em tempos, de um sistema moderno que chamo de Jesuísmo, uma espécie de um Jesus para todos os gostos, e bolsos.

É dentro deste sistema maquiavélico que os cristãos católicos, precisa atuar na história hoje, com conhecimento estratégico da missão, com a força do sinal de nossa Fé, em oração, vivendo o testemunho do batismo, até as últimas consequências, para que ás futuras gerações, possa receber o depósito da Fé. 

Não é uma tarefa fácil, desenvolver um projeto de missões, dentro do contexto da conjuntura religiosa, geopolítica, cultural, em tempos onde missões é; benzer casas, fazer o censo para saber se as famílias são católicas, ou realizar esquemas através da comunicação que fortalece o carreirismo, clericalismo, em uma comunicação que perdeu sua força em nossos dias.

Para tudo isso existe uma esperança, conforme a "Exortação Apostólica Gaudet Et Exsultate do Papa Francisco, ou como dizia em sua visita ao Brasil, São João Paulo II, - o Brasil precisa de Santos, o Brasil precisa de muitos Santos".

É possível que esse seja o caminho, para se alcançar a tão sonhada felicidade para o Brasil.  Buscar a Santidade!!

Nas próximas publicações, daremos sequência em nossa reflexão, com o tema: Missões, dentro do contexto, um Jesus para todos os gostos.

Texto: Tarcísio Cirino
04-11-2019 

O REFORMADOR DO CLERO NA ÓTICA DO LEIGO.

                     

Veiculo da Missão: Muito já-se falou e escreveu sobre a biografia de São Vicente de Paulo, nestes 400 anos, fazendo conhecido no serviço aos necessitados, como o Pai da Caridade, Pai dos Pobres, fundador da Congregação da Missão, Companhia das Irmãs da Caridade, AIC, sendo o modelo da Caridade para diversos ramos da família vicentina, e outras congregações religiosas que nasceram nos últimos quatro séculos.


Nossa reflexão de leigo, dentro das comemorações do aniversário dos 400 anos de São Vicente de Paulo, não tem a pretensão de republicar os dados históricos de sua biografia e sim voltar no tempo, e caminhar junto com Pe. Vicente de Paulo, nas periferias existenciais da época e levar o amigo(a) leitor que visita este veiculo de comunicação, a contextualizar com o mundo eclesial atual, onde todos estamos inseridos.

Para entrarmos no barco e navegar até o tempo do Pe.Vicente de Paulo, compartilho com você uma reflexão do arcebispo da arquidiocese de Curitiba, feito no inicio deste ano de 2017, com os agentes e coordenações de Pastorais e Movimentos da arquidiocese, no Santuário Diocesano do Sagrado Coração de Jesus, no Bairro Água Verde, onde Dom José Antonio Peruzzo, levou todos a seguinte reflexão:

Antes do Concilio Vaticano II, o Povo de Deus, vivia dentro de uma estrutura eclesial, uma espécie de "Piramide" onde em cima da Piramide, ficava o Clero, e embaixo da "Piramide", ficava os escravos.

Dom Peruzzo: dentro de uma espécie de estrutura eclesial de "Piramide". o Clero funcionava como que tivesse um monopólio, e através deste monopólio, passava a ser como que os concessionários da verdade, se consideravam os donos da verdade, e o Povo de Deus, tinha o papel de apenas obedecer os concessionários da verdade e era isso; 

E graças a Deus, isso mudou, após o Concilio Vaticano II.

Veiculo da Missão: Voltando ao barco e navegando até a França no século XVII, é dentro deste contexto, que encontramos a igreja, onde está inserido o Povo de Deus, nos dias de Vicente de Paulo.


Os concessionários da verdade "Clero" não tinha formação e dentro do corporativismo nascia Bispos, e estes sem muita formação, ordenava os Padres, que muitas vezes, nem estudava o básico e viviam nos palácios em  uma obesidade espiritual.

O jovem Vicente de Paulo, de família pobre e muito humilde, a exemplo de outros, quer se dar bem na vida e decide ir para o seminário ser Padre, para ganhar dinheiro e ficar rico.

A pressa erá tanto em ganha dinheiro, que Vicente de Paulo, engabelou o Bispo e foi ordenado muito jovem com apenas 19 anos.

Ordenado Padre, Vicente de Paulo, vai ao encontro das famílias mais ricas, se encosta no sistema politico de governo, e conquista a todos(as) se tornando um Padre Rico, e vivendo junto a nobreza na alta sociedade de seu tempo.

Depois de caminhar pelo deserto, e estando vivendo junto a alta sociedade, um certo dia Pe.Vicente de Paulo, olha para Cruz de Cristo, e começa uma reflexão, onde percebe que não está sendo coerente com sua missão de Padre, pois Jesus Cristo, foi aquele que acolheu os pobres, enfermos, injustiçados, marginalizados e após uma profunda reflexão decide ir ao encontro do Povo que sofre, ficando junto daqueles que não tinha mais esperança em Deus, e nem voz na sociedade.

O processo de conversão, o transformou em um novo Padre; O homem do encontro, aquele que vai as periferias existenciais ao encontro do Povo sofrido, e se depara diante da triste realidade do Povo, que vive como ovelhas sem Pastor.

O Homem do Encontro, sofrendo, rezando e acolhendo o Povo, nas periferias existenciais, ganha toda a confiança do Povo; "Pois o Povo começa a sentir que Deus gosta dos Pobres" e Pe.Vicente de Paulo se torna o grande líder daquele tempo, um mistico visionário, que conhecendo a realidade do Clero, soube com inteligencia e sabedoria, iniciar a reforma do Clero, partindo das periferias e atendendo as necessidades espirituais e sociais do Povo de Deus, criando a Confraria do Rosário, para que os enfermos, diante do sofrimento, tivesse um meio para aliviar a dor, do corpo e da alma, e através da devoção ao Rosário,  pudesse conversar com Deus.

Visionário é um Homem de Visão; um Homem que consegue enxergar além de seu tempo, e este foi Pe.Vicente de Paulo, que vendo o povo doente, com o mal do século, nas periferias existenciais, trabalha para que-se tenha sacerdotes, bem formados, que atenda o Povo de Deus, com a caridade em suas necessidades espirituais, realizando confissões e dando esperança ao Povo de Deus, através da Boa Noticia de Jesus Cristo.

No ano 1617, instituiu a Congregação da Missão, dos Padres de São Lazaro: Lazaristas, hoje mais conhecido como Padres Vicentinos, e no ano de 1633 instituiu a Companhia das Irmãs da Caridade, hoje conhecida como irmãs Vicentinas.

Hoje, após o Concilio Vaticano II, na força do Espirito Santo de fato a igreja está sendo a cada dia transformada, mais muitos que nasceram antes do Concilio Vaticano II, e outros que nasceram depois, ainda continua presos em seus projetos pessoais, dentro dos Palácios.

É dentro deste contexto eclesial,  que precisamos hoje de São Vicente de Paulo.

E hoje estamos aqui, com os talentos, para contribuir com São Vicente de Paulo, na construção do Reino de Deus, sendo parte de sua família, e sua herança. 

E Viva São Vicente de Paulo!!

Matéria: Tarcísio Cirino 
10-12-2017

domingo, 9 de dezembro de 2018

PORQUE DEUS PERMITE A PERSEGUIÇÃO?

Durante o percurso no longo caminho da história cristã, até os dias atuais em nosso tempo, ser cristão tem sido um desafio constante.
Os cristãos católicos sempre encontraram dificuldades, desde a igreja primitiva com perseguição promovida por vários imperadores romanos, onde muitas vidas foram ceifadas por causa da fidelidade a Jesus, na construção do reino de Deus.
imagem internet
Essa perseguição que acontece nos dias atuais de forma invisível para muitos de nosso meio, que se encontra indiferentes e fecha os olhos, para não-se comprometer, produzindo um conluio, efeito maléfico a longo prazo, com um dos métodos  ou formas preferidas de Satanás para atacar a igreja, no segmento cristão em especial aqueles que foram chamados a um ministério Pastoral, ou Movimento.

A perseguição religiosa aos cristãos se carateriza pelos tratos psicológicos, que incluem bullyng, motivados por interesses de grupos de intolerância, indiferença, desrespeito, preconceito, que de forma estratégica silencia o resto de israel. 

Texto: Tarcísio Cirino
21-11-2018