sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

JUBILEU 175 ANOS: QUEM DIRIA, "AO" É HOJE O GRANDE MOVIMENTO DA IGREJA DE FRANCISCO.

Com o advento do "AO" o Sagrado Coração de Jesus está em festa com o aniversário de 175 anos de fundação do apostolado que aconteceu nas diversas dioceses da Igreja, em tempos de intolerância e tantos outros males e hoje, temos uma boa notícia.  O "Coração de Jesus está Vivo!"

É um fenômeno no Brasil, que estamos presenciando com o crescimento do apostolado e grupos de zeladoras(es) aderindo as capelinhas do Sagrado Coração de Jesus no "AO", evangelizando as famílias nas casas, com a força da Rede Mundial de Oração do Papa.  

A partir do Concílio Vaticano II, com a renovação e surgimento de movimentos milagreiros na Igreja, o "AO" com a devoção ao Sagrado Coração de Jesus, parecia ter cumprido sua missão e chegado ao fim e perdido as suas raízes através dos santos místicos como Santa Gertrudes e os contemplativos da escola francesa, com esta devoção de onde nasceu tantos santos na Igreja.  

Os Padres Conciliares falaram muito, mas muito mesmo de Jesus, mas não entraram na linguagem devocional e mística, que dominou vários séculos.

Com o advento do "AO" o Sagrado Coração de Jesus está em festa no mundo, com as comemorações do jubileu de 175 anos de fundação do apostolado.

Em Curitiba não foi diferente, com o tema: "O coração da missão da Igreja é a oração" cerca de 1500 membros, ou mais, do "AO" se reuniram em concentração de fé na Paróquia Sant'Ana (Campo de Santana), neste primeiro domingo do advento, para as comemorações com a Santa Missa presidida por Dom Amilton Manoel da Silva em ação de graças pelos 175 anos do apostolado da oração: hoje a Rede mundial de oração do Papa.

Matéria: Tarcísio Cirino
02-12-2012

DOM PERUZZO: INICIAÇÃO A VIDA CRISTÃ - VÍNCULO FAMILIAR: SETOR COLOMBO


Em clima de advento, neste sábado 30, com início 14h30 ás 16h30, aconteceu o complemento do segundo encontro da iniciação a vida cristã com o arcebispo dom José Antônio Peruzzo, na Paróquia Santa Terezinha de Liseux - Setor Colombo - Arquidiocese de Curitiba, com a presença na acolhida do Pároco: Pe.Jefferson Costa CP, Pe.Paulo CP, e os participantes do encontro, sendo catequistas, lideranças do CCP e grupos de reflexão do setor.

O encontro aconteceu em clima de bastante alegria, em três momentos distinto, através de dom Peruzzo, que levou todos a relembrar a reflexão do primeiro encontro que aconteceu no último mês de agosto onde o mestre Jesus deixou a Judeia e voltando para a Galileia escolheu o caminho mais longo, ir para a Samaria, porque era preciso passar pelo caminho onde Deus decidiu encontrar aqueles que estavam mais distantes e ali no caminho mais longe se achava a fonte de Jacó e Jesus disse: Mulher dá-me de beber. E ali começou o diálogo com a iniciação cristã. (João 4).

No segundo momento o arcebispo conduziu a reflexão do encontro através do documento 107 CNBB, mergulhando na profundidade  do mistério de Jesus Cristo, sobre o que é iniciação cristã?

Segundo o arcebispo iniciação a vida cristã, tem inicio na catequese através de um processo de evangelização por atração e não de lição, levando o catequizando e as famílias da comunidade pela atração a se apaixonar e adentrar no mistério da salvação e na vida da Igreja.

No terceiro momento refletindo a leitura do documento 107 a partir da página 33, 35, 43 e por último no que se refere a novos movimentos religiosos fundamentalistas, a perda de compromissos, o relativismo moral; é preciso fazer uma análise exaustiva desta realidade com as marcas dos vínculos familiares de nosso tempo.

Dom Peruzzo: diante dos vínculos familiares os nossos catequistas em grande parte não trazem em sua história pessoal um histórico de afetos, e falam aos catequizando que Deus é amor mais na prática não sabem o que é isso, pois falta afetos em casa e contou o seguinte fato.

Dias atrás em uma Paróquia da região metropolitana e também em um Colégio de ricos de Curitiba, dos 51 crismandos do Colégio, 16 tinha cogitado e pensado no suicídio e na Paróquia mais pobre de população pobre, em um encontro de coroinhas as meninas contaram que se cortavam e os meninos se drogavam. 

O arcebispo fez a seguinte pergunta: isso acontece também por aqui? E a resposta foi SIM.

Rezem pelos catequistas, catequizandos e tenha muito carinho e afeto por eles, pois isso é conhecer Jesus Cristo, que disse: dá me de beber.
Matéria: Tarcísio Cirino
30-11-2019

quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

NOSSA REFLEXÃO: CRISTO REI

O principal objetivo da solenidade de Cristo Rei do Universo que culmina com o encerramento do ano litúrgico é colocar a evangelização em primeiro lugar para que os fiéis que nunca conheceram ou já se esqueceram da vitória de Jesus na cruz, possam conhecer a boa notícia do evangelho, crer, e transmitir a fé a seus familiares, contemporâneos, para que a catequese da vida cristã seja eficaz, diante do poder opressor de outros reis deste mundo que cria as desigualdades sociais e exclusões.     

Hoje, para que possamos seguir o caminho com a missão confiada no dia do batismo, é preciso escutar novamente o espírito do missionário Paulo, conforme anunciava em seu tempo. "Quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou o seu filho, nascido de mulher, nascido sujeito a lei, para resgatar os que eram sujeito a lei, para que recebêssemos adoção filial."

Cristo Rei, se encarnou e veio viver no templo humano, em nosso meio, e já não somos mais escravos de um tempo marcado pela fadiga, tristeza, dor, falta de justiça e luz no caminho.

No mundo o vento sopra onde quer e na forma de duas asas que vem do alto do Céu, na voz que clama no deserto das periferias existenciais, somos chamados a escutá-lo e testemunhar a presença do mistério da salvação que transforma o caos do templo humano em uma Igreja de pedras vivas, que se renova no primado da verdade da cruz e com ação dos discípulos missionários a fé e a razão caminha em harmonia no espírito que busca a construção da Paz, em preparação ao reino definitivo de Cristo Rei do Universo.

As novas gerações e as mais experientes, que se sentem desorientadas no deserto das planícies, montes e colinas das pequenas e grandes cidades, não precisa se desesperar diante das crises econômicas e de valores morais, fruto do contexto étnicos da geopolítica global.

Existe esperança, existe um caminho, existe uma luz, que vem de Jesus e nós só precisamos acreditar ou redescobrir a luz, para que também possamos testemunhar na sociedade que Cristo é Rei e pode transformar a vida, com a linguagem do servir por amor.

Nossa Reflexão: Tarcísio Cirino
23-11-2019

82 ANOS: FAMÍLIAS QUE RECEBEM AS CAPELINHAS E MENSAGEIRAS(OS) REZAM COM O ARCEBISPO.


Em tempo de missões: a estrela da nova evangelização a grande missionária continua caminhando nas periferias, avenidas, praças, condomínios e visitando as famílias através das mensageiras(os) de capelinhas.   

Outubro mês missionário, mês da Padroeira do Brasil e neste sábado 26, parte representativa das famílias devotas que recebem a visita domiciliar de Nossa Senhora em seu lar, participaram da Missa em ação de graças, rezando e homenageando o aniversário de 82 anos da primeira capelinha que deu origem ao movimento de Nossa Senhora das capelinhas na Paróquia Imaculado Coração de Maria, e se espalhou por todas paróquias da arquidiocese de Curitiba.
A Santa Missa, aconteceu na Paróquia Santa Madalena Sofia Barat, com inicio as 14h40, com a presença do Pároco: Pe.Alex Cordeiro Lopes, diácono Marconato, diácono Sidiney e foi presidida pelo arcebispo da arquidiocese de Curitiba: Dom José Antônio Peruzzo, com a participação de famílias que recebem as capelinhas, onde cerca de 750 pessoas incluindo as mensageiras(os) participaram do evento e após a Santa Missa, aconteceu a confraternização no salão da Paróquia com o tradicional bolo de aniversário e pastel. 

Dom Peruzzo: o arcebispo iniciou a Santa Missa, lembrando os tempos de quando era criança, com alegria que a família sentia quando Nossa Senhora chegava em sua casa através da imagem de Nossa Senhora de Salette na capelinha e os Pais então dava a missão ao menino Peruzzo de acender a vela para que a família iniciasse as orações.

Durante a homilia o arcebispo levou todos a refletir os fatos nas diversas aparições de Nossa Senhora e lembrou que Deus sempre escolhe agir a favor de seus filhos, e sempre é aproximação da Mãe de Deus, da Mãe dos filhos de Deus cuja a linguagem se deixa compreender para pessoas muito humildes e pobres, das quais a vida não teria dado sorrisos e graças(A porta bateu forte). 

Refletindo a visita de Nossa Senhora, lá na casa de Isabel, lá foi a capelinha, e Izabel representava o antigo testamento que esperava que um dia Deus se manifestasse. 

Mais Isabel era estéril; e lá a idosa era rejeitada, e lá o Senhor quis dar uma resposta e lá foi a jovem que levava consigo o salvador que esperavam, e éla foi até lá para dizer o quanto Deus se deixa encontrar por aqueles que o buscam. 

O que eu vos recomendo: queridos mensageiros(as) temos 82 anos de história em Curitiba e um movimento assim ao olhar para o futuro poderíamos dizer que pode se acabar, ou pode se renovar; olhem a ternura nunca envelhece, afetos não tem idade.

Então vem cá vovó; quando era criança gostava de afagos, cresceu gostando de afagos e chegou a idade que está e ainda continua sendo mensageira(o)?  O afeto faz bem a quem o demonstra, e renova quem o recebe, entenda como portadora das ternuras de Deus e de Nossa Senhora para as famílias as quais levam as capelinhas e um belo dia a própria Mãe de Nazaré lhe dará um abraço. 

Subsídio de evangelização: Livro Caminhando

Por último o arcebispo: Dom Peruzzo, apresentou o novo subsídio de evangelização da arquidiocese de Curitiba, Livro Caminhando e motivou as mensageiras(os) já ir adquirindo o subsidio para os setores de capelinhas das paróquias da arquidiocese.  

Matéria: Tarcísio Cirino
26-10-2019

PODERÁ LEVAR DÉCADAS PARA SAIR DA PENUMBRA - DIA MUNDIAL DOS POBRES.

O dia mundial dos pobres chegou com o ano litúrgico terminando e com as estatísticas mostrando crescente de conflitos étnicos e religiosos no mundo.

Diante do contexto atual o cristianismo necessita passar por uma fiel reflexão sobre o mistério de Deus Pai, seu filho Jesus Cristo e sua Igreja, pois sem uma sã leitura orante, em harmonia com a fé e a razão, parte da missão dos movimentos sociais e Pastorais, poderá levar décadas para sair da penumbra.

Nos últimos anos, a cobiça dos ramos do neopentecostalismo, foram cruel, mudando a estrutura do subsídio de evangelização que nasceu com o saudoso Bispo dos pobres e dos movimentos sociais, comunidades de base e a partir dali, chegamos em 2019, com lideranças sendo engessadas por comissão; sendo que o movimento da espiritualidade do silêncio, que dava sustentação a missão da Igreja doméstica, pode também ter entrado em penumbra.

Como evangelizar, se não conseguimos visualizar a nossa volta e interpretar os sinais de Deus no tempo, através da natureza? Creio que a começar por mim, falta a conversão.

É preciso visualizar o mundo com os olhos de Deus!

Pois bem, o Papai Noel já está chegando, um novo ano vai começar, as praias e aeroportos ficarão lotados.

Em breve vem a quarta-feira de cinzas, com o inicio da Campanha da Fraternidade 2020, e assim recomeça a rotina do ano, ou se renova as esperanças de mudanças, feito com responsabilidade fruto da oração que vem da reflexão. 

Pensar como Jesus Pensou, ajuda a todos nós que fazemos parte do Corpo de Cristo, a viver sem medo da perseguição, pois a esperança dos pobres jamais se frustrará.

Nossa Reflexão: Tarcísio Cirino
17-11-2019

CRESCE O SUICÍDIO ENTRE ADOLESCENTES E JOVENS.

Participando de uma reunião em Colombo, algumas semanas atrás, dizia estar preocupado com a questão do suicídio pois nos últimos anos tirei 3 pessoas que estavam prontos para o suicídio, e após a minha fala um seminarista pediu a palavra, pois estava ele passando pelo problema em sua casa com a família e pediu orações.

Por último no dia de hoje 28-10-2019, fomos informados e surpreendidos com a triste notícia no Setor Colombo que a coroinha Emilly Machado da Paróquia Imaculado Conceição do Atuba, se suicidou.

Diante da problemática que estamos vivendo no contexto do mundo atual, resolvi republicar matéria que fizemos em 2017, sem fazer correção ou atualização de texto, conforme a baixo para a reflexão de todos.

FORMAÇÃO DO CAMINHANDO 31

O arcebispo da arquidiocese de Curitiba, pegou todos(as) de surpresa, na Formação do Caminhando 31,  neste último sábado
no auditório da TV Evangelizar, quando informou que estando Ele, neste mesmo sábado dia 11 com 110 Jovens em uma Paróquia, começou a ouvir os jovens e catequistas que trabalha com os adolescentes.
Foto do arquivo.

Dom Peruzzo, ficou surpreso com o que ouviu e comoveu a todos(as) com o depoimento.

Segundo Dom Peruzzo: os responsáveis pelos adolescentes na catequese informaram que nossos jovens nos últimos anos são triste, fruto dos conflitos em famílias, e estes adolescentes ou jovens parece que só se alegra com estes eventos na igreja, mais para fugir dos problemas em casa com a família , do que para-se encontrar com Jesus. 

Dom Peruzzo: Nossas famílias estão muito machucadas!!
Quem vai lá para consolá-las?  

Diante do Contexto apresentado, se fez a seguinte pergunta aos adolescentes. Se vocês encontrassem o próprio Jesus e tivessem a oportunidade de conversar pessoalmente com Ele, o que vocês pediria?

 Um deles tomou a palavra e depois outros e responderam a pergunta!

 Que Ele, Jesus tire a minha Vida!

Diante dos fatos, o arcebispo procurou conscientizar a todos da importância de realizar os encontros dos grupos de reflexão, nas casas,  junto a realidade que atravessa a família com seus filhos  nos dias atuais, tendo como ajuda o subsídio de evangelização,  CAMINHANDO.

A tarde de formação do subsidio de evangelização "Caminhando 31,  teve inicio 15h00 ás 17h00", com uma participação bastante significativa dos representantes e agentes dos Grupos de Reflexão, dos diversos setores e regiões episcopal da arquidiocese de Curitiba, sendo o encontro de formação realizado por;  Pe.Alex Cordeiro, Odaril da Rosa, e por último Dom José Antonio Peruzzo, que com gratidão e carinho, agradeceu a todos(as) Grupos de Reflexão, pelo belo trabalho que realiza na arquidiocese de Curitiba.

Matéria: Tarcísio Cirino
12-11-2017

terça-feira, 3 de dezembro de 2019

A MISSÃO DO ADVENTO

Deus está sempre perto, mesmo quando parece ausente e não podemos perder o contato de sua presença, pois precisamos reavivar a fé para que se instaure a cultura do encontro e todos possam sentir alegria da sua presença que está para chegar.

A missão do advento: se caracteriza na esperança de sairmos da obscuridade com alegria e testemunhar ao mundo, nas periferias existenciais, em especial aos injustiçados, perseguidos, pobres, que existe esperança, pois a luz vai chegar e todos somos chamados a ser testemunhas da verdadeira luz.

O advento, produzira frutos na vinha, se estivermos livres e certos de que a luz existe em nós, e já fizemos a experiência, para pode testemunhar ao mundo.

A verdadeira luz é a fé e na missão do advento, somos chamados a ficar vigilantes, para redescobrir a luz e testemunhar aos nossos familiares, contemporâneos, a necessidade de superar as ambições ou projetos pessoais de soluções fáceis, com o comércio das almas, superando as ilusões do carreirismo, individualismo com o fascínio do relativismo, que rouba a Paz. 

De fato a fé é um dom de Deus, que requer a nossa resposta: ficando nós preparados no presépio interno do coração humano, para o  nascimento do menino Jesus, neste Natal. 

Nossa Reflexão: Tarcísio Cirino
28-11-2019