segunda-feira, 15 de julho de 2019

PORQUE A COMUNICAÇÃO ECLESIAL É ÁRDUA?

A quase 40 minutos preso no banco do carro na linha verde em Curitiba, comecei a refletir, a triste era que estamos vivendo no contexto da geopolítica no Brasil. Olhando pelo retrovisor do veículo a longa fila, começo a escrever um pouco da reflexão da caminhada eclesial da Comunicação na última década da qual fazemos parte desde 2008, e podemos afirmar que o caminho foi sempre árduo.

Nos encontros de comunicação a nível nacional que participamos, podemos visualizar o esforço da Rede Século 21 e a parceria para produzir escola técnica de formação para os futuros agentes da PASCOM nas dioceses do Brasil, conforme o vídeo a baixo. 

Preso em um carro na BR, com olhar fixo no retrovisor do tempo, visualizamos agora os palestrantes da Canção Nova, e outras Redes de Comunicação do seguimento, estes, com a perspectiva de dias melhores onde no futuro o agente da Pastoral da Comunicação, estará trabalhando com formação técnica nas diversas comunidades Paroquiais das dioceses do Brasil, e poderá produzir matérias em texto ou imagens em vídeo e enviar sem custos, na gratuidade para manter as notícias atualizadas nas redes de rádios e TVs católicas.

Agora estou visualizando Padres, visitando os enfermos nas casas, hospitais, e rezando Missa nas associações de moradores das periferias, através de uma ação missionária, envolvendo todo o Povo de Deus, Pastorais e Movimentos, para que se tenha uma nova Igreja, uma nova Paróquia.

O vento sopra e posso escutar a voz do vento dizendo: Em tempos tão variados, tempos de pós-verdade, onde se comunica falsas verdades com muita técnica, não basta formação e competência comunicativa locucional. É preciso compreender os sinais de Deus e sua presença.

É preciso perceber o templo onde Deus pode ser encontrado, e comunicar até as últimas consequências.

Veículo da Missão: dos dias 18 a 21 Julho, estaremos participando em Goiânia do 11° MUTICOM: Mutirão Brasileiro de Comunicação, que tem como tema: Comunicação,  Democracia e Responsabilidade Social, onde o evento reflete sobre os caminhos e as perspectivas das relações entre a Igreja Católica, a sociedade brasileira, e a cultura contemporânea no campo da comunicação. 

Uma boa análise da conjuntura eclesial da comunicação, você vai pode conferir AQUI!

Texto: Tarcísio Cirino
02-07-2019

COMUNICAMOS NO AQUÁRIO

Amigo!! Os seus amigos são meus "amigos", e todos nós juntos vivemos esta grande aventura de comunicar para nós mesmo, nesta comunidade tribal que chamamos de rede social, neste "Aquário".
Sabemos que uma comunicação institucional romantizada gera "Status e aplauso de todos no aquário", mais no final morremos sufocados trocando figurinhas entre nós mesmo.
Por isso decidi: Sair do aquário e interagir com a sociedade em águas mais profundas; conheço ás consequências, mais não estou preocupado, afinal para nós morrer é lucro. 
Texto: Tarcísio Cirino  

sexta-feira, 5 de julho de 2019

CONVITE: GRANDIOSA FESTA DE NOSSA SENHORA DO CARMO

 Santuário Nossa Senhora do Carmo se prepara para festa da Padroeira

Entre os dias 12 a 16 de julho Aproximadamente 50 mil pessoas devem passar pelo Santuário

A tradicional Festa em honra a Nossa Senhora do Carmo faz parte do calendário turístico do Estado do Paraná. Uma tradição de 65 anos e que reúne milhares de pessoas, tanto da capital paranaense, como também de outras cidades e estados. Cerca de 40 mil pessoas devem passar pelo Santuário nos cinco dias da festa.
Neste ano, a Festa em honra a Nossa Senhora do Carmo acontece de 12 a 16 de julho etem como tema: “Batizados e Enviados como Maria, anunciando as maravilhas de Deus!” Com uma programação preparada com muito carinho para todas as idades se consagra como um local de concentração de fé e confraternização das famílias e comunidades.
Este ano, haverá a acolhida da Imagem de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, padroeira de Curitiba, a qual completa 350 anos e que abrilhantará ainda mais as comemorações.

Festividades
Durante os cinco dias da festa, promovemos a devoção à Nossa Senhora do Carmo, por meio da cultura, da solidariedade e espiritualidade.
Além do tríduo preparatório, haverá praça de alimentação, shows, atividades para crianças, festival de prêmios, passeio ciclístico e diversas outras atrações.
Uma das novidades é a exposição fotográfica comemorativa aos 20 anos do Novenário Perpétuo, um acervo histórico do bairro, da vida, do dia a dia e da devoção do Santuário Nossa Senhora do Carmo. São registros do próprio Santuário e pessoais dos féis que contribuíram para a construção deste local de fé e devoção. São muito mais de 20 anos de história que agora serão compartilhados, pela primeira vez, em um painel fotográfico reunindo mais de cem fotos e depoimentos.
Programa-se, traga sua família, convide seus amigos e venha prestar sua homenagem a Nossa Senhora do Carmo.

Santuário Nossa Senhora do Carmo: Um centro de referência religiosa
O Santuário Nossa Senhora do Carmo é um dos locais de maior concentração de devotos da Virgem Maria em Curitiba. Fundado como paróquia no ano de 1954 e elevado ao grau de Santuário em 2001, desenvolve hoje diversas atividades religiosas, sendo um grande templo de evangelização e fortalecimento da fé cristã.
A partir da reforma realizada de 2005 a 2007, o Santuário passou a contar com uma infraestrutura de 1.900m2 de construção para abrigar 1.000 pessoas sentadas. Compõem ainda a edificação do Santuário: uma torre, um portal e os sinos com mais de 1.200 quilos. O piso e os belíssimos vitrais são destaques entre as Igrejas da cidade de Curitiba.
 Novenário perpétuo: Exercício de fé cristã
Todas as quartas-feiras o Santuário celebra a novena perpétua em honra a sua padroeira em 15 horários diferentes. Desde que foi implantada, em 1998, são inúmeros os testemunhos recebidos sobre graças alcançadas por intercessão de Nossa Senhora do Carmo. Os temas de cada novenário são específicos, mas sempre relacionados às questões da vivência em família, orientados pelas necessidades espirituais dos devotos. A numerosa frequência de fiéis às celebrações não se limita aos paroquianos, mas atinge a cidade de Curitiba, Região Metropolitana e também outros municípios.

Programação 2019
Batizados e Enviados como Maria, anunciando as maravilhas de Deus!
12 de Julho - Maria, mãe da Igreja, visitando seu povo!
18:00   Abertura da Praça de Alimentação
19:00   Missa Solene com Dom Peruzzo | Acolhida da Imagem de                                                                                    Nossa Senhora da Luz dos Pinhais
20:30   Show com o Ministério Filhos de Maria
13 de Julho - Maria, a estrela da evangelização, iluminando os caminhos da fé!
10:00   Passeio Ciclístico
11:00   Abertura da Praça de Alimentação
12:00   Atividades para as crianças
15:00   Missa com IAM e Catequese
19:00   Missa Solene
20:30   Show com o Ministério Mãe de Pentecostes
14 de Julho - Maria, mãe de Jesus e nossa, testemunho de comunhão eclesial na missão
08:00   MIssa Solene e Abertura da Praça de Alimentação
09:00   Venda de Churrasco e Almoço para viagem
10:00   Missa Solene
12:00   Missa Solene e Almoço Festivo
14:00   Show de Prêmios
18:00   Missa Solene com Dom Celso Marchiori
           
15 de Julho - Maria, mãe do belo amor, modelo de santidade na missão!
15:00   Missa para Pessoa Idosa e Enfermos
16:00   Confraternização
18:00   Abertura da Praça de Alimentação
19:00   Missa Solene Dom Francisco Cota de Oliveira
           
16 de Julho - Batizados e Enviados com Maria, anunciando as maravilhas de Deus!
15:00   Missa Solene
18:00   Abertura da Praça de Alimentação
19:00   Missa Solene com Dom Amilton Manoel da Silva

Santuário Nossa Senhora do Carmo
Av. Marechal Floriano Peixoto, 8520 – Boqueirão
(41) 3276-1936

Matéria divulgação: Stephany Bravos

Começa nesta sexta (05) a 37ª Festa do Frango, Polenta e Vinho de Santa Felicidade

A festa, organizada pela comunidade de Santa Felicidade, é um dos maiores eventos de Curitiba

A Paróquia São José e Santa Felicidade realiza nos dias 05, 06 e 07 de julho a 37ª edição da Festa do Frango, Polenta e Vinho. O evento, que costuma receber em média 20 mil pessoas, acontece anualmente no Bosque São Cristóvão, em Santa Felicidade, e conta com cerca de 300 pessoas da comunidade que trabalham voluntariamente.
Durante os três dias são servidos aproximadamente 5 mil quilos de polenta, 7 mil quilos de frango, 4 mil quilos de macarrão e 4 mil quilos de risoto. Além da tradicional gastronomia italiana, os atrativos do evento contam com apresentações folclóricas, musicais, feirinha de artesanato e produtos coloniais.

HISTÓRICO
A Festa teve sua origem no ano de 1982. Na Festa da Uva do início daquele ano, devido ao forte período de chuvas, uma grande quantidade de uva deixou de ser comercializada. Para não perder aquela produção, uma das soluções encontradas foi fazer vinho e realizar uma festa no meio do ano para vendê-lo. A partir daí, consolidou-se como uma festa gastronômica, com a inserção de comidas típicas como frango, polenta, macarronada e risoto.
O rendimento da festa é destinado às obras sociais da Paróquia e à restauração da Igreja Matriz de São José, principal patrimônio histórico do bairro.

SERVIÇO
37ª Festa do Frango, Polenta e Vinho de Santa Felicidade
Data: 05 a 07 de julho
Local: Bosque São Cristóvão – Santa Felicidade, Curitiba - PR
Ingresso: R$7,00


PROGRAMAÇÃO COMPLETA

CONTATO PARA MARCAÇÃO
Josinei Ercole Pereira
41 9.8416.9784 (WhatsApp)

DEUS FALA NO SANTUÁRIO DA CONSCIÊNCIA

Nosso Deus é amor e faz sua morada no templo da consciência humana: é ali em nossa consciência que Jesus fala aos nossos corações.  Nestes tempos da triste era do conluio do corporativismo nas instituições de governo, onde também a Igreja sofre grande perseguição a começar pelo Papa Francisco na cúria romana é preciso parar para uma reflexão.

Essa perseguição contra o Papa Francisco, que vem através das diversas mídias e outros meios: onde também sofre os cristãos sendo perseguidos e estes em silêncio passam pela dor sofrendo junto com Francisco um pouco da paixão de Jesus. E quando falamos Igreja não estamos falando das paredes do templo ou dos funcionários do sagrado e sim dos batizados em especial os mais pobres o Povo de Deus que é a Igreja de Jesus Cristo.

A Igreja de Jesus Cristo, desde o início foi traída, caluniada, perseguida e no caminho a história nos mostra através da Profecia de Fátima em acordo com a Palavra de nosso Mestre o Senhor Jesus: ( Jo 15,18 ) "Se eles me perseguiram, perseguirão também vocês".

A dura perseguição moderna que vem através de um sistema corporativismo de bulingue, e outros meios: estes meios não pode e não podemos deixar que o sentimento do "Olho por olho, dente por dente" tome a nossa consciência, pois jamais podemos esquecer a promessa de Jesus: "As portas do inferno não prevalecerão na Igreja - Eis que estarei convosco até o fim dos tempos".


Confiantes na Palavra de Jesus, uma boa reflexão é ir a Missa e compreender o contexto da mensagem de Jesus, deste 12° domingo do tempo comum ( Lc 9, 18-24) e seguir em frente com alegria o caminho  da Cruz , fazendo o bem a todos e praticando a caridade em oração até o Fim.

Texto: Tarcísio Cirino
22-06-2019

A BOA COMUNICAÇÃO QUE MUDA PARADIGMAS É FEITA COM A LIBERDADE.

Em tempos de pós-verdade, em um contexto cada vez mais plural, a missão do comunicador consiste em mudar paradigmas, promovendo a cultura do encontro, hoje tão necessário. Muitas vezes, a comunicação se submete aos interesses do corporativismo e do clericalismo fortalecendo às ideologias em prol dos fins políticos ou econômicos.
O que faz bem à comunicação é o comunicador ser livre para levar com transparência a verdade à sociedade e em primeiro lugar, a parrésia, isto é, a coragem de falar com franqueza e liberdade até as últimas consequências.
A liberdade deve ser também, em relação aos lugares-comuns, às fórmulas pré-fabricadas, que acabam por anular a capacidade de comunicar. Na complexidade da vida real, é um erro frequente que se comete quando se quer que a comunicação seja mais rápida e menos reflexiva. Uma comunicação autêntica está preocupada em falar à pessoa humana, na sua integralidade a sua mente e coração, para que saiba ver para além do imediato e para além de um presente que corre o risco de não ter memória do passado e ser temoroso no caminho para o futuro.
Muitas vezes, ao invés de percorrer o caminho da compreensão, se prefere apresentar indivíduos como se pudessem ser capazes de resolver todos os problemas e sobre os quais se descarrega toda a responsabilidade da falta de comunicação.

Para que a comunicação possa chegar ao coração humano na sociedade é necessário credibilidade, espiritualidade, fruto da vida de oração do comunicador e por consequência consegue comunicar sem difamar, estando disposto também a receber dos outros as boas e nem tão boas notícias que trazem conhecimento, maturidade e sabedoria ao comunicador para que possa produzir uma boa comunicação.
Texto: Tarcísio Cirino.
05-06-2019

A HISTÓRIA DAS CAPELINHAS: QUAL É O MISTÉRIO DO MOVIMENTO DE NOSSA SENHORA?

A primeira visita de Nossa Senhora das capelinhas no Brasil, aconteceu no ano 1914, através da aprovação e benção do arcebispo de Mariana: Dom Silvério Gomes Pimenta, que deu início a organização da igreja doméstica, através da visita domiciliar das capelinhas de Nossa Senhora, de onde rapidamente chegou a capital de Minas Gerais, e expandiu para outras dioceses do Brasil.

Mariana nos dias atuais é bastante conhecida através dos noticiários nas grandes mídias e particularmente me faz pensar na irresponsabilidade das Políticas Públicas, através da lama que destruiu uma comunidade e depois Brumadinho, de onde a lama ceifou muitas vidas.

A lama que por décadas, escravizou o povo e no mistério estou a refletir a lama do Rio Paraíba, onde permaneceu a imagem de Nossa Senhora Aparecida a Padroeira do Brasil.

Talvez o amigo leitor, esteja ai se perguntando; mais como as capelinhas de Nossa Senhora, chegaram ao arcebispo Dom Silvério Gomes Pimenta em Mariana -Minas Gerais - Brasil?

Bom é a história que vamos contar a partir de agora, para que você conheça, e possa transmitir as próximas gerações de onde e  como nasceu o movimento de Nossa Senhora das Capelinhas no mundo.

Eu sou Tarcísio Cirino,  e no governo do arcebispo Dom Moacyr José Vitti em Curitiba, fui convidado a ser o assessor de comunicação do Movimento de Capelinhas, e após anos de pesquisas, estou levando a conhecimento de todos a história de como nasceu o Movimento de Capelinhas e como este movimento de leigos da Igreja, chegou ao Brasil.

ORIGEM DO MOVIMENTO.

Na progressista cidade de Guayaquil em 26 de agosto 1888 na República do Equador, teve inicio a visita domiciliar das capelinhas de Nossa Senhora, através do Cônego José Maria Santistevan, que organizou as capelinhas de Nossa Senhora, sob a denominação de "Visita Circulante do Imaculado Coração de Maria".

Do Equador estendeu-se pelo caminho ás Republicas do Chile, Argentina, Perú, Bolívia, Colômbia, Uruguai, Panamá, Cuba, Estados Unidos; com as bençãos dos episcopados e sob as atividades e direção dos Missionários Cordimarianos, que através das pregações, gerou frutos.

ORIGEM DAS DIRETRIZES DO MOVIMENTO.

Em 26 agosto de 1913, o apostólico missionário cordimariano P. D. Jánariz, sob as normas e estatutos que deve reger a organização das capelinha de Nossa Senhora, fundou na cidade de Aranda de Duero, na Espanha a visita domiciliar de Nossa Senhora das capelinhas, inscrevendo 600 famílias na cerimônia de instalação.

No final de 1914 a "Obra da Visita Circulante" do Chile, publicou na tipografia "Claret" um precioso e interessante Manual de 87 páginas, aprovado, com a data de 5 de Novembro de 1913, pelo Exmo. Sr. Internúncio Apostólico daquela República e em 16 de abril de 1914, foi aprovado por S.Exia. o Sr. Arcebispo de Santiago.

Da Espanha depois da aprovação do Sr. Núncio apostólico de sua Santidade, e das autoridades eclesiásticas em 18 Janeiro de 1914, com aprovação de mais de 40 Bispos, a igreja doméstica de Nossa Senhora das Capelinhas, espalhou-se para a França, Itália, Alemanha, Inglaterra, Portugal, e da Europa os missionários levaram o movimento de capelinhas para a Africa, Ásia, e Oceânia, conforme registro ( Cfr. "Manual de la Visita Domiciliária del L.C de Maria", pelo P. D. Janáriz - Madri, 1923).

No Brasil, com aprovação e benção do Arcebispo de Mariana em Minas Gerais, o movimento de Nossa Senhora se espalhou e vale lembrar que o território da arquidiocese no contexto da época era grande, e as capelinhas de Nossa Senhora, foi chegando em outras dioceses do Brasil, e chegou a arquidiocese de Curitiba, no governo do arcebispo Dom Ático Eusébio da Rocha; e teve inicio a organização das capelinhas, através do Missionário Claretiano Pe. Roberto Perez, que motivou a visita das capelinhas de Nossa Senhora aos domicílios das famílias da Paróquia Imaculado Coração de Maria, no bairro Água Verde, Curitiba, com a inauguração em 26 agosto de 1937.

ARQUIDIOCESE DE CURITIBA.

Da Paróquia Imaculado Coração de Maria, as capelinhas de Nossa Senhora, foi se espalhando por toda Curitiba, e nas diversas cidades do Estado do Paraná, de onde nasceu muitas comunidades Paroquiais.

No ano 1967, o arcebispo Dom Manuel da Silveira D'Elbox, vendo os frutos do Movimento de Capelinhas, nas Comunidades de Comunidades, e percebendo que muitas Paróquias estava transformando o Movimento de Capelinhas em uma Pastoral; o bom arcebispo, resolveu criar a diretoria Central do Movimento de Capelinhas, do qual o  arcebispo denominava Apostolado das Capelinhas e incumbiu o bispo auxiliar Dom Pedro Fedalto a acompanhar este Apostolado.

Em 1969, o arcebispo Dom Manuel, promoveu em Curitiba, o primeiro Congresso do Movimento de Capelinhas no mundo, e a partir deste evento, o movimento se expandiu para para Santa Catarina, Rio Grande do Sul, outros estados e Países.

Obs: Demais informações do primeiro Congresso do Movimento de Capelinhas no mundo é só clicar neste link:  .http://missoespopulares.blogspot.com/2018/12/50-anos-1-congresso-no-brasil-das.html

Em 2011 a pedido do arcebispo Dom Moacyr José Vitti, foi feito uma pesquisa para saber quantas mensageiras(os), o Movimento de Capelinhas tinha na Arquidiocese de Curitiba, e se concluiu a pesquisa com 10.500 mensageiras(os), onde consideramos o número oficial de 10 mil mensageiras(os).

O  Movimento tem como objetivo: evangelizar as famílias através da visita de Nossa Senhora na capelinha, sendo instrumento propagador da Palavra de Deus; favorecendo a união fraterna, através da oração em especial o terço, para despertar na família as vocações sacerdotais, religiosas, com incetivos material e espiritual, aos seminários.

Dos 100% das doações feita através das famílias que recebe a visita da capelinha de Nossa Senhora, 90% vai para os seminários na  ajuda material da formação do futuro Padre; sendo repassado as doações da seguinte forma.


45% Seminário Religioso
45% Seminário Diocesano
10% Movimento de Capelinhas a nível Paroquial.

Matéria: Tarcísio Cirino.
06-04-2019