segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

O REFORMADOR DO CLERO NA ÓTICA DO LEIGO.

                     

Veiculo da Missão: Muito já-se falou e escreveu sobre a biografia de São Vicente de Paulo, nestes 400 anos, fazendo conhecido no serviço aos necessitados, como o Pai da Caridade, Pai dos Pobres, fundador da Congregação da Missão, Companhia das Irmãs da Caridade, AIC, sendo o modelo da Caridade para diversos ramos da família vicentina, e outras congregações religiosas que nasceram nos últimos quatro séculos.


Nossa reflexão de leigo, dentro das comemorações do aniversário dos 400 anos de São Vicente de Paulo, não tem a pretensão de republicar os dados históricos de sua biografia e sim voltar no tempo, e caminhar junto com Pe. Vicente de Paulo, nas periferias existenciais da época e levar o amigo(a) leitor que visita este veiculo de comunicação, a contextualizar com o mundo eclesial atual, onde todos estamos inseridos.

Para entrarmos no barco e navegar até o tempo do Pe.Vicente de Paulo, compartilho com você uma reflexão do arcebispo da arquidiocese de Curitiba, feito no inicio deste ano de 2017, com os agentes e coordenações de Pastorais e Movimentos da arquidiocese, no Santuário Diocesano do Sagrado Coração de Jesus, no Bairro Água Verde, onde Dom José Antonio Peruzzo, levou todos a seguinte reflexão:

Antes do Concilio Vaticano II, o Povo de Deus, vivia dentro de uma estrutura eclesial, uma espécie de "Piramide" onde em cima da Piramide, ficava o Clero, e embaixo da "Piramide", ficava os escravos.

Dom Peruzzo: dentro de uma espécie de estrutura eclesial de "Piramide". o Clero funcionava como que tivesse um monopólio, e através deste monopólio, passava a ser como que os concessionários da verdade, se consideravam os donos da verdade, e o Povo de Deus, tinha o papel de apenas obedecer os concessionários da verdade e era isso; 

E graças a Deus, isso mudou, após o Concilio Vaticano II.

Veiculo da Missão: Voltando ao barco e navegando até a França no século XVII, é dentro deste contexto, que encontramos a igreja, onde está inserido o Povo de Deus, nos dias de Vicente de Paulo.


Os concessionários da verdade "Clero" não tinha formação e dentro do corporativismo nascia Bispos, e estes sem muita formação, ordenava os Padres, que muitas vezes, nem estudava o básico e viviam nos palácios em  uma obesidade espiritual.

O jovem Vicente de Paulo, de família pobre e muito humilde, a exemplo de outros, quer se dar bem na vida e decide ir para o seminário ser Padre, para ganhar dinheiro e ficar rico.

A pressa erá tanto em ganha dinheiro, que Vicente de Paulo, engabelou o Bispo e foi ordenado muito jovem com apenas 19 anos.

Ordenado Padre, Vicente de Paulo, vai ao encontro das famílias mais ricas, se encosta no sistema politico de governo, e conquista a todos(as) se tornando um Padre Rico, e vivendo junto a nobreza na alta sociedade de seu tempo.

Depois de caminhar pelo deserto, e estando vivendo junto a alta sociedade, um certo dia Pe.Vicente de Paulo, olha para Cruz de Cristo, e começa uma reflexão, onde percebe que não está sendo coerente com sua missão de Padre, pois Jesus Cristo, foi aquele que acolheu os pobres, enfermos, injustiçados, marginalizados e após uma profunda reflexão decide ir ao encontro do Povo que sofre, ficando junto daqueles que não tinha mais esperança em Deus, e nem voz na sociedade.

O processo de conversão, o transformou em um novo Padre; O homem do encontro, aquele que vai as periferias existenciais ao encontro do Povo sofrido, e se depara diante da triste realidade do Povo, que vive como ovelhas sem Pastor.

O Homem do Encontro, sofrendo, rezando e acolhendo o Povo, nas periferias existenciais, ganha toda a confiança do Povo; "Pois o Povo começa a sentir que Deus gosta dos Pobres" e Pe.Vicente de Paulo se torna o grande líder daquele tempo, um mistico visionário, que conhecendo a realidade do Clero, soube com inteligencia e sabedoria, iniciar a reforma do Clero, partindo das periferias e atendendo as necessidades espirituais e sociais do Povo de Deus, criando a Confraria do Rosário, para que os enfermos, diante do sofrimento, tivesse um meio para aliviar a dor, do corpo e da alma, e através da devoção ao Rosário,  pudesse conversar com Deus.

Visionário é um Homem de Visão; um Homem que consegue enxergar além de seu tempo, e este foi Pe.Vicente de Paulo, que vendo o povo doente, com o mal do século, nas periferias existenciais, trabalha para que-se tenha sacerdotes, bem formados, que atenda o Povo de Deus, com a caridade em suas necessidades espirituais, realizando confissões e dando esperança ao Povo de Deus, através da Boa Noticia de Jesus Cristo.

No ano 1617, instituiu a Congregação da Missão, dos Padres de São Lazaro: Lazaristas, hoje mais conhecido como Padres Vicentinos, e no ano de 1633 instituiu a Companhia das Irmãs da Caridade, hoje conhecida como irmãs Vicentinas.

Hoje, após o Concilio Vaticano II, na força do Espirito Santo de fato a igreja está sendo a cada dia transformada, mais muitos que nasceram antes do Concilio Vaticano II, e outros que nasceram depois, ainda continua presos em seus projetos pessoais, dentro dos Palácios.

É dentro deste contexto eclesial,  que precisamos hoje de São Vicente de Paulo.

E hoje estamos aqui, com os talentos, para contribuir com São Vicente de Paulo, na construção do Reino de Deus, sendo parte de sua família, e sua herança. 

E Viva São Vicente de Paulo!!

Matéria: Tarcísio Cirino 
10-12-2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário