quarta-feira, 1 de janeiro de 2020

COM O MAR EM FÚRIA - CHEGAMOS EM 2020.

Um novo ano está começando, e o barco da esperança, continua navegando, através de nossas famílias, amigos, contemporâneos, envolto ao manto do céu azul, sendo iluminado entre as estrelas pelo sol da justiça, na força do vento que sopra e impulsiona o barco a navegar pelos oceanos da história da humanidade, para o encontro com as periferias existenciais do mundo em mudança.

Chegamos em 2020; tudo renovou, até poderíamos nos perguntar, o que estamos fazendo aqui?  Parece que chegamos em uma outra galáxia, um novo mundo, diferente do passado, ultramoderno, fascinante, com tecnologias que vai além de nossa imaginação. 

Vivemos agora em paz, na aurora da liberdade, um novo ciclo, um novo tempo, onde as milícias, os cartéis morreram e já não possuem mais o monopólio da manipulação das consciências, nas instituições de governos, rádios e grandes redes de TVs, pois com a perda de audiência, grande parte da bolsa de comércio, foi engolido pelas redes sociais, plataformas, em especial pelo YouTube, que agora tem o domínio do segmento e patrocina o povo, com valores financeiros os responsáveis pelas produções de conteúdo, e todos podem possuir um canal gratuito, de comunicação, com prosperidade, neste velho, novo mundo.    

Prudentes como as serpentes e sem malícia como as pombas é nossa missão, neste sonho de mundo novo, ultramoderno, promover iniciativas para atrair trabalhadores ao chamado e com amor, contribuir na reconstrução da casa em comum.

Diante do contexto, precisamos dar passos estratégicos, com sabedoria e repensar a rede, que são também as células doméstica, pequenas comunidades, pois a rede de hoje, não é como da década ou do século passado, e não basta o concerto das carências de nosso tempo; é preciso discernimento na escolha dos fios para que a rede suporte a pressão, que vem pela frente, com o barco atravessando oceano cosmo, para que as famílias sobreviva. e leve a esperança, ás futuras gerações, e possam receber de herança o que sobrou da família de fé do resto de Israel.  

Porque Creio? É a reflexão pessoal, a chave que pode ajudar nossa espiritualidade no contexto atual, e nos levar a uma experiência singular, diante dos desafios do mundo ultramoderno, onde o caminho mais seguro é possuir a chave da lectio divina, que abre o sacrário de nossa consciência, para responder a voz que grita no silêncio das profundezas de nossa alma, e nos leva a seguinte reflexão: Porque Creio?

Porque o verbo se fez carne, é nossa missão eclesial, levar o cerne de nosso apostolado além das fronteiras, pois a fé é um tesouro, um dom concedido por Deus, e graças ao SIM da Mãe de Deus, que culminou no projeto da salvação, esmagando a cabeça do mal, temos hoje a Eucaristia, que nos dá força na comunhão com a rede de irmãos, sem medo das consequências com os desafios, pois, confiantes que a esperança jamais nos frustrará, navegamos focado na luz, para o encontro definitivo com o nosso Deus, através de seu espírito que caminha conosco. 

A todos um Feliz 2020. 

Nossa Reflexão: texto e imagem.
Tarcísio Cirino 
31-12-2019

Nenhum comentário:

Postar um comentário