segunda-feira, 25 de março de 2019

TRANSPARÊNCIA É A CHAVE NO MOVIMENTO DE NOSSA SENHORA.

Motivados através das orientações de Dom Francisco Cota: O Movimento Vocacional de Nossa Senhora das Capelinhas, vem passando por uma nova reestruturação, tendo como fundamento colocar em prática as diretrizes do movimento de capelinhas da arquidiocese de Curitiba.

E neste último sábado 23 de março, o movimento foi agraciado, enriquecido, com um casal de novos membros na diretoria, para fortalecer a secretaria do movimento na dimensão vocacional.

O novo membro, é o diácono Marconato, que a partir de agora estará responsável pela gerência na transparência dos recursos financeiros, arrecadados através das capelinhas em prol das vocações sacerdotais aos seminários e ajuda na espiritualidade do movimento, com o assessor eclesiástico: Pe.Fernando.

O segundo membro: Sra.Maria Adelina Marconato, fica responsável a exercer a função de Vice-Presidente do Movimento de Capelinhas da arquidiocese de Curitiba, na atual gestão da Presidente Carmem Brancaleone.

O casal Marconato, já fará parte da reunião geral na 1° quarta feira do mês de abril, e reunião da diretoria.
A tarde de formação no setor Pinhais, contou com uma bela participação das mensageiras(os) e coordenações Paroquiais do setor e região episcopal norte, e diversas coordenações representantes de outros setores; sendo todos bem acolhidos, pelo vigário da Paróquia São José Operário.
Vigário da Paróquia São José Operário - Setor Pinhais 
O diácono Marconato, procurou orientar as mensageiras(os) e coordenações de como será feito o gerenciamento do 100% dos valores arrecadados com foco na transparência, em prol dos seminários, no que se refere: 45% seminário religioso + 45% seminário diocesano e 10% movimento capelinhas, conforme rege as diretrizes do movimento, para conhecimento de todos.
Durante as orientações o coordenador Tarcísio Cirino, informou o diácono Marconato, Sra.Carmem Brancaleone, e demais coordenações presentes no evento, que os 10% que fica no movimento de capelinhas, foi uma luta das coordenações Paroquiais do movimento no passado, para suprir as necessidades financeiras com transportes, retiros, confraternização de final de ano, aniversários, assembleias, formações das mensageiras(os); e estes 10% que fica no movimento a nível Paroquial, não pode ser para realizar manutenção das capelinhas ou mandar fazer novas capelinhas, pois estes 10% não nasceu para esta finalidade e foi um árduo trabalho, onde os 100% arrecadados ficava para os seminários no passado, e após apelo das mensageiras(os) e coordenações, as diretrizes do movimento de capelinhas, quando nasceu, concedeu através da diretoria os 10% para que as coordenações, tivessem um minimo, para investir e motivar as mensageiras(os), em suas necessidades. 

Matéria: Tarcísio Cirino
24-03-2018

O VENTO SOPRA ONDE QUER.

A décadas o clericalismo presente em muitas Pastorais, fazia com que estas não dessem frutos, perdendo as sementes sua força.

 Foi através da ação do espírito em leigos intelectuais, pensadores, sacerdotes, que aconteceu o crescimento dos movimentos na igreja.

A preocupação na época, de uma parte dos carreiristas éra como controlar os movimentos que arrebanhava multidões de leigos e vinha crescendo nas periferias urbanas e no meio rural.

Diante do contexto, no transcorrer do final dos anos 90, foi nascendo um jeito de controlar e administrar os movimentos eclesiais e Pastorais, que na época foi denominado CCP: Conselho Comunitário Paroquial.

Nos últimos 20 anos, algumas Pastorais existe, porque tem os braços e seus agentes são os ramos dos movimentos.

Hoje, muitos movimentos estão engessados, morrendo, e para retirá-los deste estado é preciso conhecer as origens e o que os levou a UTI, para depois pode diagnosticar o remédio.

Para que a missão tenha êxito na casa em comum e possamos junto com você ser construtores da Paz, na construção do reino de Deus, precisamos através do testemunho vencer a enfermidade, trabalhando em unidade com o nosso Papa, bispo, Padres, e contribuindo na história para que as novas gerações, tenha Luz no Caminho.

Texto: Tarcísio Cirino
23-03-2019

LUTAR PELO EVANGELHO DA VIDA OU VIVER EM UMA PARALISIA MOTORA COGNITIVA .

No mundo moderno o meio de conhecer e compreender a vontade de Deus, é através de uma fé esclarecida; e  cabe a mim, você, todos nós refletir.

A décadas o mundo vem passando por uma transformação através da  comunicação e as pessoas vem deixando de ser intelectuais e sendo muito mais emocionais no segmento cristão.

Penso que o evangelho do domingo é como um guarda chuva, que precisa cobrir a nossa vida, sendo Luz em nosso caminho durante toda semana, na casa em comum.

Nos encontros que participo, ou nas reuniões que dirijo durante a semana, tenho como hábito iniciar a interação, diálogo, fazendo a seguinte pergunta.

Qual foi o evangelho do último domingo? 
O que foi que o Padre falou?

O interessante é que as vezes a Missa acabou de terminar, e são poucas as pessoas, ou quase niquem se lembra, qual foi o evangelho proclamado e o que o Padre falou durante a homilia.

As respostas quase sempre é assim: A Missa estava linda, a equipe de cânticos dessa igreja é uma benção.

Mais o que foi que eles cantaram? 
Olha não me lembro, mais a Missa estava linda.

Ai fico pensando naquela canção de quando éramos jovens:"De lá do Interior - Pe.Zezinho, que trazia a seguinte mensagem".

Eu vim de lá do interior, e sei que a religião já não influi mais tanto nas pessoas. Sei que a televisão o rádio e o jornal, convencem mais cabeças do que o Padre lá no altar.

Pois bem, depois de muitos anos, refletindo o assunto, cheguei a conclusão que o problema não está na homilia do Padre ou na equipe de liturgia.

Me parece que através da comunicação, grande parte das pessoas a décadas, foram passando por uma metamorfose e começaram a viver os seus sonhos, em um estágio de paralisia motora cognitiva nas periferias existenciais, que aos poucos foi impossibilitando grande parte das pessoas até os dias atuais, de assimilar o conhecimento da fé, mesmo participando dos diversos encontros de formação no processo da intellectus fidei.

Para encerrar vou lhe fazer uma pergunta, e você responde só para você, em seu coração.

Você se lembra qual foi o tema da Campanha da Fraternidade do ano passado?

Na próxima semana continuamos esta reflexão.

Tarcísio Cirino
04-02-2019

CRESCE O MOVIMENTO DE NOSSA SENHORA.

No ultimo sábado 16 fevereiro, teve início na Paróquia Nossa Senhora da Saúde; as formações do Movimento de Capelinhas - região episcopal norte - Setor Colombo.


Com uma bela participação das mensageiras(os) de capelinhas da Paróquia Nossa Senhora da Saúde; o evento a nível paroquial, contou com a presença da Presidente do Movimento de Capelinhas da arquidiocese de Curitiba: Sra. Carmem Brancaleone, Pároco: Pe.Valdemar, diácono Marconato, coordenadora Paroquial das mensageiras(os) Sra.Barbara, e o coordenador de Setor: Tarcísio Cirino.

Teve inicio o encontro ás 9horas da manhã, com a nova Presidente do Movimento de Capelinhas, Sra. Carmem, e durante sua fala: trabalhou os objetivos e orientações das diretrizes do movimento de capelinhas, procurando conscientizar a todos da importância do trabalho das mensageiras(os) de capelinhas, fortalecendo nas comunidades a dimensão vocacional, com ajuda material e espiritual aos seminaristas, que será os nossos futuros Padres.

O coordenador de Setor: Tarcísio, informou o planejamento de trabalho do movimento no setor, e a importância de trabalharmos a espiritualidade e motivação do quadro atual das mensageiras(os) de capelinhas, para que possamos manter o que temos, conhecendo e valorizando a história daqueles(as) que trabalharam e trabalham no movimento, e tenhamos luz, diante do contexto atual no presente e com foco sem perder a identidade, saibamos planejar o futuro para uma nova geração mariana no Movimento de Nossa Senhora das Capelinhas.

E trabalhou o coordenador a importância da escola de formação nas comunidades com ajuda de diáconos, Padres, na formação do quadro atual de mensageiras(os), para que as próximas gerações tenha conhecimento do evangelho, e possa nos lares, transmitir a boa noticia do evangelho, nas visitas que fazem as famílias.

Na alegria da missão: o diácono Marconato, trabalhou os 4 dogmas de Maria. Maternidade Divina, Virgindade Perpétua, Imaculada Conceição, Assunção.

Por último Pe.Valdemar, fez as considerações finais, agradeceu a presença de todos e deu a sua benção.

O vídeo a cima é apenas um aperitivo das imagens do evento.


Matéria: 20-02-2019

QUEM ESTÁ COM A VERDADE? O SISTEMA DE GOVERNO?

Com o passar dos séculos o homem vivendo com sua família, suas raízes, cultura, foi passando por uma metamorfose e hoje é governado por uma força global, com tecnologias de ponta, que transformou o homem nos dias atuais em uma espécie de robô, com uma agenda programada para  atender os interesses do sistema que governa o mundo.

No sistema de governo do mundo contemporâneo, muitas pessoas esqueceram a mensagem de nossos antepassados na Fé, e perderam os valores e já não sabe mais distinguir, entre o bem e o mal. E já não sabe mais o que é a verdade?

Conta se nas rodas de conversas, que o Pai da mentira é o diabo.

E no mundo, o Pai da mentira é uma pessoa que tem monopólio, poder, em um sistema de governo que escraviza e manipula as consciências das pessoas, através das tecnologias de massa, para controle da riqueza dos Povos.

Diante do contexto, cabe a mim, você, todos nós repensar: Seria a verdade uma pessoa? E onde está a verdade?

Estaria a verdade com um dos políticos no sistema de governo?

Onde está a verdade? 
Sinto que verdade está com os clericalizados ou com o Padre.

Onde está a verdade?
Talvez a verdade esteja com as coordenações de Pastorais, e Movimentos da igreja, e até mesmo em outras denominações evangélicas e Pentecostais.

Onde está a verdade?
Pensando bem a verdade pode estar com o Povo de Deus.

A verdade é Jesus Cristo, e se você está com a verdade, então podemos aniquilar o Pai da mentira nesse mundo e juntos contribuir na construção do reino Deus.

Reflexão: Tarcísio Cirino
17-03-2019

SETOR BOQUEIRÃO PROMOVEU: FORMAÇÃO DE MENSAGEIRA(O) NO SANTUÁRIO DO CARMO.

No último sábado dia 9 de março, o Setor Boqueirão promoveu no Santuário Nossa Senhora do Carmo, bairro vila Hauer - região episcopal sul; o encontro das mensageiras(os) do setor, para uma tarde de formação.

O encontro com uma participação bastante significativa, teve inicio ás 14horas com acolhida do vigário, sendo a espiritualidade conduzida pela irmã do Santuário, que trabalhou o que é  espiritualidade? E a importância das mensageiras(os) caminhar com Jesus, através da espiritualidade, aprendendo no silêncio a fazer silêncio para que possamos escutar o que Deus, tem a nos comunicar.

Na sequencia: Tarcísio Cirino, partilhou uma parte da história do movimento de Nossa Senhora, e procurou conscientizar as mensageiras(os), que conhecer a história do movimento de capelinhas é conhecer o amor de Maria por cada um de nós.
Falar da história do movimento é relembrar a história de nossas famílias e fazer memória. 

Relembrar a história de nossas famílias é lembrar que um dia alguém nos fez um convite, para trabalhar no movimento de Nossa Senhora.

E foi através do AMOR e carinho que você tem por Maria, que um dia você disse: SIM, e aceitou o convite  e começou a fazer parte da família de Nossa Senhora.

Hoje mais que nunca, precisamos compartilhar e multiplicar o amor de Maria, através do apostolado o ministério da mensageira(o) de Capelinhas, que é portadora de uma mensagem com a missão na força da oração, visitar os lares, para que muitas outras famílias conheça a mensagem do amor de Maria e venham fazer parte de nossa família.

Mais para isso, hoje, no mundo moderno, para que tenhamos êxito na missão, é preciso formação: É preciso caminhar e dar passos em um processo pedagógico com formação permanente.

E o primeiro passo, no processo de formação é conhecermos a nossa história e como nasceu o movimento vocacional de Nossa Senhora das Capelinhas, na arquidiocese de Curitiba? 

A Presidente: Sra. Carmem Brancaleone, orientou a importância da mensageira(o), conhecer e estudar o livro diretrizes do movimento de capelinhas, para que todos em suas comunidades onde trabalha, conheça bem suas funções e responsabilidades no que se refere a parte material e espiritual de ajuda aos seminários, para que nossos seminaristas seja no futuro, bons Padres.

E por último informou a todos que o movimento de capelinhas é arquidiocesano; e todos nós juntos somos uma família, um só movimento, e agradeceu a presença e trabalho de todos, encerrando o encontro ás 16:30horas.
Matéria: Tarcísio Cirino
10-03-2017

CAPELINHAS: COMEÇOU A CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2019.

Cerca de uma centena de coordenações do movimento de capelinhas da arquidiocese de Curitiba, incluindo coordenações de  setores Pastorais e 3 regiões episcopais, participaram nesta última quarta feira de cinzas(6), da reunião geral do movimento de capelinhas, com a presença do assessor eclesiástico do movimento e vocacional; Pe.Fernando, e a Presidente Sra. Carmem Brancaleone.


Na arquidiocese de Curitiba, a reunião geral com as coordenações Paroquiais, acontece toda primeira quarta-feira do mês a partir das 14horas, na rua Emiliano Perneta, salão da casa das irmãs da Sagrada Família.

E nesta última reunião as coordenações foram pegos de surpresa com a presença do Bispo: Dom Francisco Cota, que participou e conduziu a reunião geral, orientando as coordenações Paroquiais, setores, região, das capelinhas.

Na sequência após a reunião geral; o Bispo conduziu a reunião da diretoria do movimento de capelinhas, orientando a diretoria e procurando esclarecer as atribuições e responsabilidades das funções de cada coordenação em acordo com as diretrizes do movimento de capelinhas da arquidiocese de Curitiba.

Em síntese: durante a reunião, Dom Francisco, trabalhou nesta primeira reunião geral de 2019, a reorganização da estrutura material do movimento de capelinhas em prol da transparência, com a dimensão vocacional e ajuda para os seminários.

Após as orientações na reorganização do trabalhos, as coordenações Paroquiais, solicitaram a Dom Francisco que trabalhasse um pouco junto as coordenações Paroquiais o tema da Campanha da Fraternidade 2019.

E Dom Francisco, tendo outros compromissos agendados, atendeu o pedido e fez uma bela reflexão da campanha da Fraternidade 2019, que você pode visualizar um pouco no vídeo a baixo.
Por último na reunião da diretoria, o Bispo passou a palavra as coordenações de setores, região, e procurou tirar todas as dúvidas da diretoria no que se refere a responsabilidade das coordenações e focou na importância de ter uma pessoa no movimento para trabalhar a espiritualidade nas reuniões geral, pois o movimento é eclesial.

O assessor eclesiástico Pe.Fernando, fez as considerações finais agradecendo as orientações de Dom Francisco, o trabalho e a presença de todos e reforçou os avisos de formações, hora santa, conforme as informações publicadas no Informativo Capelinhas.
Matéria: Tarcísio Cirino.
07-03-2019