quarta-feira, 18 de novembro de 2020

MISSIONÁRIOS DA CONSOLATA E SIMPATIZANTES RECONSTRUIRÁ A IGREJA! ( 1° parte )

profeta morava no reino do norte e odiava os assírios, odiava os ninivitas, pois estes era um povo cruel, violento, que quando tomava um território, uma cidade, pegava todas mulheres grávidas e colocava amarradas em praça pública, e reunia todo povo da região para visualizar o fim de suas mulheres e ali matavam às pobres mães, abrindo a barriga; onde o feto caia ao chão e assim o povo sofrido, assistia a dizimação de suas gerações e na violência, pegavam o comandante o líder do povo, decepava a cabeça e do crânio daquela liderança, fazia se um cálice e do cálice, bebia vinho, como se estivessem bebendo o sangue do povo, para comemorar a vitória, do extermínio das futuras gerações.

O profeta conhecia às consequências da conjuntura social do exílio, e de repente: Deus, pede para que o profeta Jonas, vá em missão, pregar a misericórdia à conversão em Nínive, e assim o profeta ficou revoltado, injuriado, não com a missão e sim com o Senhor, pois como pode Deus, dar uma oportunidade para aquela gente? 

Com raiva de Deus, Jonas resolve ir para o fim do mundo, na contramão de Deus e foi para Társis.

Na viagem ao fim do mundo, o mar ficou agitado e o barco começou afundar, então tiraram a sorte e perguntaram a Jonas o que devemos fazer com você, para que o mar se acalme? 

Jonas estava com tanta raiva dos ninivitas, com tanta raiva de Deus, que quis morrer e disse: Pequem-me e joguem-me ao mar e ele se acalmará, pois sei que é por minha causa que esta tempestade caiu sobre vocês.

Missionários, sinto que nesta ( 1° parte da reflexão ) falarei e não compreendereis, pois não é uma missão fácil, provocar, os missionários que chegou a hora de uma mudança de paradigmas.

Décadas atrás, um missionário: Pe.Dante Possamai, realizando a missão, chegou em um pobre rancho da área rural do interior do Paraná, e cansado, bateu na porta para pedir água, refeição e descansar.

O dono do rancho, ao ouvir que alguém estava na porta, pensou que era um familiar e feliz, rapidamente foi abrir a porta, com um bebê, recém-nascido no colo, que a poucas horas tinha acabado de nascer, e foi surpreendido com o missionário na porta.

Naquela região rural, era raro um padre, pois, não tinha Igreja e diante da visita inesperada, o casal pediu a fé, ao recém-nascido, para, que fosse realizado o batismo.

Pe.Dante Possamai, ficou surpreso, com o pedido do batismo e disse que não era comum um batismo, naquela situação, após algumas horas do nascimento, e assim naquele mesmo dia 21 dezembro 1964, aconteceu o batismo, no interior do Paraná.

Agora sou eu, navegando para o fim do mundo, buscando um lugar, onde, possa reclinar a cabeça e descansar.

Nossa Reflexão: Tarcísio Cirino 

18-11-2020

Nenhum comentário:

Postar um comentário